Entidades se manifestam em reunião da Comissão da Pessoa Idosa

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

Rosely Aparecida Rodrigues, presidente da Apait, participou da reunião da comissão, realizada em Criciúma
FOTO: Solon Soares/Agência AL

Continua após o anúncio

Santa Catarina conta atualmente com 1,636 milhões de aposentados que injetam na economia do estado mais de R$ 26 bilhões por ano. Essas informações são da Federação de Aposentados de Santa Catarina (Feapesc), que foram transmitidas pela presidente da Associação dos Pensionistas, Aposentados e Pessoas Idosas de Tubarão e Região (Apait), Rosely Aparecida Rodrigues, durante manifestação na reunião da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da Assembleia, que aconteceu na manhã desta terça-feira (2), no AM Master Hall, em Criciúma, no Programa Alesc Itinerante, evento que celebra os 190 anos do Parlamento catarinense.

Rosely informou que a entidade surgiu da união de forças de aposentados e pensionistas catarinenses. “Essa união tinha como objetivo defender o direito dessa categoria. Somos hoje um canal que orienta, informa e luta pelos aposentados e pensionistas catarinenses a respeito das leis e suas alterações”, informou.

Continua após o anuncio

A entidade, que tem sede própria em Tubarão, oferece atendimento jurídico, assistência de saúde e social. “O nosso público-alvo são aposentados, pensionistas e seus familiares, que ali encontram acolhimento e informação”, disse, destacando que a preocupação com a situação das aposentadorias das novas gerações é grande. “Como será o futuro dos trabalhadores que estão para se aposentar? As atuais regras de aposentadoria não são favoráveis e nem dignas”, alertou. Ela finalizou solicitando o apoio do Parlamento catarinense para defender os aposentados e pensionistas catarinenses.

O vice-presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa, deputado Soratto (PL) informou que a Apait protocolou projetos no Fundo Estadual do Idoso e aguarda o resultado. “Temos expectativa que seja aprovado”, disse o parlamentar, que estava conduzindo a reunião.

Continua após o anúncio

Acolhimento
A advogada e empresária Karla Thaís Torrano da Conceição Hamada, presidente do Abrigo dos Velhinhos foi a próxima convidada a falar para os membros do Colegiado. Acolhendo 24 idosos carentes, ela informou que o Abrigo dos Velhinhos é uma instituição filantrópica sem fins lucrativos que faz acolhimento de pessoas idosas de Tubarão e da região da Amurel.

Fundada em 15 de setembro de 1962, a instituição é mantida por doações de empresas e de pessoas físicas. “Acolhemos hoje 24 idosos, mas chegamos a ter 50 pessoas de idade. Temos 17 funcionários, em que pagamos o piso salarial da saúde”, disse, explicando que esse aumento significativo para os profissionais da saúde impactou a vida financeira da instituição.

“Temos um grande serviço de voluntariado. Mas precisamos do apoio de todos para o custeio da entidade”, acrescentou Karla. “As doações podem ser através de emendas e de isenção de impostos”, sugeriu, alegando que está solicitando apoio do Parlamento para que essa instituição possa abrigar mais idosos. “ Temos um espaço físico com condições de ser ampliado. Somos um lar, uma referência, um aconchego para esses idosos”, disse.

Brasil envelhece
O Brasil está envelhecendo e Santa Catarina segue esse caminho. O índice de envelhecimento da população de Santa Catarina chegou a 55,8 segundo dados do Censo IBGE 2022, divulgados na sexta-feira (27). Ou seja, o Estado tem 55 idosos para cada 100 crianças. Em 2010, esse índice era de 31,8, evidenciando o envelhecimento da população.

Com essas informações, o deputado Mário Motta (PSD), o segundo mais idoso da Casa, disse que, acompanhando todas as discussões, têm muita esperança que os idosos catarinenses recebam o carinho e o respeito que merecem. Ao que foi complementado pela sugestão do deputado Nilso Berlanda (PL), que sugeriu que a Comissão dos Direitos da Pessoa Idoso crie uma lei para que o parlamentar catarinense possa encaminhar emendas carimbadas para auxiliar essas instituições filantrópicas. “Temos que legalizar essa possibilidade”, avaliou.

Soratto (PL) reconheceu que a maior dificuldade dessas instituições é justamente o custeio. O deputado Emerson Stein (MDB) disse que em Porto Belo, em sua administração quando prefeito, deu atenção ao idoso. “Temos cinco associações da melhor idade. Temos que dar apoio e carinho”, afirmou.

O coordenador da Bancada do Sul, deputado Pepê Collaço (PP), afirmou a importância desse encontro e dos trabalhos realizados pela Apait e pelo Abrigo dos Velhinhos.

Valquíria Guimarães
Agência AL

Fonte: Agência ALESC

Continua depois do anúncio: FP

Redação SC Hoje
Redação SC Hoje
Da redação do Portal SC Hoje News. DÊ SUA OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO CONTEÚDO QUE VOCÊ ACESSOU. Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e envie sua mensagem por e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp 48 99208.8844

Leia Mais

Mais Lidas

-PUBLICIDADE-