Casos de coronavírus sobem e Santa Catarina registra 68 pessoas infectadas

0
2

Santa Catarina tem 68 casos confirmados e 410 suspeitos do novo coronavírus. As informações foram divulgado pelo governador Carlos Moisés, em boletim na noite deste domingo (22).  Os municípios com casos confirmados  são: Florianópolis (10), Braço do Norte (7), Itajaí (7), Criciúma (7), Tubarão (6), Balneário Camboriú (6), Blumenau (6), Joinville (4), Rancho Queimado (2), Imbituba (2), Chapecó (2),  São José (3), Jaguaruna (1), Jaraguá do Sul (1), Navegantes (1), Pomerode (1), Lages (1) e Gravatal (1).

Ações para conter a propagação do vírus

A melhor forma de frear o avanço do coronavírus é a prevenção:

Caso o paciente apresente os sintomas da doença, como febre, tosse, falta de ar, dores musculares e de cabeça, deve procurar atendimento em uma unidade básica de saúde. Não procure um hospital.  Lá os agentes de saúde farão o devido encaminhamento, se necessário, e darão as orientações em relação ao tratamento;

Em caso de dúvidas sobre onde procurar ajuda, as pessoas devem ligar para o número 136, do Disque Saúde, disponibilizado pelo Ministério da Saúde;

Somente serão transferidos para UPAs ou hospitais pacientes em estado mais grave. Os sintomas do coronavírus são semelhantes ao de gripe e a recomendação para quem não tiver o caso agravado é que fique em isolamento e monitoramento em casa;

Idosos e pessoas com doenças crônicas evitem ir a eventos fechados e a locais com aglomeração;

 Evite viajar se estiver com febre ou tosse;

Evite contato com pessoas que estiverem visivelmente doentes, principalmente com sintomas respiratórios (tosse ou coriza);

Higienize as mãos frequentemente, seja com água e sabão ou álcool gel;

Evite tocar os olhos, nariz e boca;

Pratique a etiqueta da tosse: ao tossir e espirrar, cubra a boca com lenço descartável ou antebraço. Descarte o lenço imediatamente;

Se você ficar doente durante uma viagem, procurar imediatamente a tripulação ou equipe médica de bordo;

 Na viagem, evite a ingestão de alimentos de procedência duvidosa ou inadequadamente preparados;

Evite o contato com animais silvestres ou animais doentes;

Evite que crianças e adolescentes com menos de 14 anos mantenham contato prolongado com pessoas com mais de 65 anos;

Evite a circulação em locais com grande aglomeração de pessoas, inclusive praias, lagos e lagoas.