Escola Polo de Criciúma é referência para outros municípios

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

Uma escola com mais acessibilidade e inclusão na educação com a Língua Brasileira de Sinais (Libras), para estudantes com deficiência auditiva. A Escola Polo de Surdos, sediada na Escola Municipal de Educação Básica Professora Maria de Lourdes Carneiro, em Criciúma, chamou a atenção e fez com que o município de Santa Rosa do Sul pudesse visitar e oportunizar a um de seus alunos surdo, a troca de conhecimento e também colocar em prática o que seus colegas vinham aprendendo durante esse ano. A visita foi da escola EEB João dos Santos Areão do Centro de Santa Rosa do Sul, e aconteceu na última sexta-feira (19), na Escola Polo de Surdos em Criciúma.

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Segundo a coordenadora da educação especial, Úrsula Silveira Borges Domingos, essa promoção na unidade de ensino é beneficiária, pois é com a convivência nas escolas que a aceitação passa a acontecer. “Os professores, estudantes e toda a equipe escolar passa a ter empatia nesse sentimento de acolhimento e aceitação, contribuindo para um ambiente de aprendizado mais saudável para todos os estudantes, sejam eles ouvintes ou surdos”.

A escola EMEB Professora Maria de Lourdes Carneiro Polo de Surdos, hoje tem 26 estudantes com deficiência auditiva, e vem caminhando dentro das possibilidades, mas na direção certa. “Vendo esse momento de socialização, é que nos faz sentir a certeza de que estamos no caminho certo”, frisou a diretora da escola, Daniela Rosso.

Para a instrutora e professora de Libras na EEB. João dos Santos Areão de Santa Rosa do Sul, Aline Costa Kuser de Souza, o acolhimento foi muito mais que uma troca de experiências, foi também um aprendizado em mostrar que quando se tem um sonho, podemos sim realizá-lo. “É só termos força de vontade e seguir os caminhos corretos com garra que chegaremos onde quisermos”, ressaltou Aline.

Ela ainda fala que o aluno Felipe que é surdo ficou muito feliz em poder encontrar novos surdos e de estar em um lugar onde a Libras está por todos os cantos. “Não é a surdez que define o destino das pessoas, mas o resultado do olhar da sociedade sobre a surdez”, completou.

O encontro, que promoveu apresentações, roda de conversa, café da tarde e brindes, deixou a turma agradecida e em especial a Valentina Ventura da Silva, aluna do 4° ano na EEB. João dos Santos Areão. Em uma carta escrita por ela e enviada por foto via WhatsApp Web, ela fala: “Gostei muito, me chamou a atenção e gostei também de conversar com os surdos (Isadora, Luiz e Otávio). Adorei também o lanche que teve na biblioteca. Agradeço às professoras e professores da escola polo de Surdos por nos tratar com carinho e amor. Agradeço também as minhas professoras (Andreia e Aline) por nos levar naquele lugar cheio de alegria. Amei o chaveirinho que ganhamos, espero ir visitá-los novamente”.

Escola Polo de Surdos

Conforme Úrsula a EMEB Professora Maria de Lourdes Carneiro Polo de Surdos foi escolhida para ser a Escola Polo de Surdos por já ter sala de Atendimento Educacional Especializado (AEE). “A escolha da Escola Maria de Lourdes foi a nossa única opção desde o início. Queríamos que os alunos ficassem todos juntos para ter uma interação entre eles. Os estudantes vêm de todas as regiões de Criciúma para a unidade, que fica na Vila Francesa. A Secretaria de Educação disponibiliza o transporte das crianças”, frisou.

Assim, a escola começou o processo de adaptação para receber os novos alunos. “Foi um desafio, mas é bem gratificante. Realmente, foi um desafio como equipe, a gente teve que estudar, todos éramos leigos no assunto, então todo mundo começou a ler bastante. Tivemos que adequar o ambiente escolar, como na questão das identificações das salas. A área de Educação tem muitos desafios, mas escola respirou e abraçou esses alunos e fizemos tudo para recebê-los bem, e também ganhar a confiança dos pais e mostrar que era a escolha certa”, enfatizou.

Além disso, a escola em parceria com o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) de Criciúma, instalou o sinal audiovisual para os alunos surdos saberem que é a hora do recreio ou para voltar para a sala de aula. O sinal funciona com uma luz intermitente, além de emitir o tradicional som. O projeto foi do estudante e também vereador mirim da Câmara de Vereadores, Davi Corrêa da Silva, em 2018.

Curso ofertado pela Secretaria Municipal de Educação

A Secretaria Municipal de Educação oferta aulas de Libras para os professores, pais e familiares dos alunos surdos. O corpo docente da Escola Maria de Lourdes tem preferência e, depois disso, é liberado para o restante. Desde 2017, mais de 220 pessoas já se formaram no curso.

Fonte: Prefeitura de Criciúma

Continua após a Publicidade