Centro de Controle de Zoonoses realiza ações contra dengue em cinco bairros da Capital na primeira semana de outubro

- PUBLICIDADE -

O mês de outubro começou com uma grande ação contra a dengue em bairros de diferentes regiões da Capital. Os agentes do Centro de Controle de Zoonoses realizaram uma ação de mutirão, controle e prevenção para impedir a proliferação do Aedes aegypti, mosquito vetor da doença, na Tapera, Vargem Grande, Campeche, Rio Tavares e Balneário.
 
Além de ações de bloqueio de transmissão e retornos em locais com focos, a iniciativa da Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Saúde (Centro de Controle de Zoonoses), monitorou pontos estratégicos, armadilhas e atendeu denúncias.
 
Mutirões como esses são realizados semanalmente, uma vez que o ciclo de vida do mosquito, do ovo até a fase adulta, leva de sete a dez dias. Com isso, é possível interromper a reprodução dos vetores com a verificação e eliminação dos criadouros ao menos uma vez por semana. 
 
Desde o início do ano,  os cinco bairros com maior número de focos são Itacorubi (363), Córrego Grande (291), Canasvieiras (289), Capivari (280) e Centro (248). Até o momento, 4.227 pessoas contraíram dengue na Capital,  número quase 22 vezes maior que em 2021. A administração municipal ressalta a importância de a população continuar tomando os cuidados indicados para prevenir a proliferação do mosquito da dengue pela cidade.
  
“A orientação é para que toda a população realize inspeção semanal de ambientes (externos e internos) a fim de remover qualquer depósito que possa acumular água e favorecer a proliferação do mosquito. Também é fundamental receber os agentes em sua casa para possibilitar a inspeção e receber as orientações de controle e prevenção do Aedes aegypti”, destaca a responsável técnica do  Programa de Controle da Dengue do Centro de Controle de Zoonoses, Marinice Teleginski.
 

galeria de imagens


Fonte: Prefeitura de Florianópolis