Fake news apequenam o debate político e eleitoral, afirma Saretta

- PUBLICIDADE -

O deputado Neodi Saretta (PT) disse nesta quarta-feira (5), na Assembleia Legislativa (Alesc), que a disseminação de informações tentando induzir o eleitor a inverdades, as chamadas fake news, apequena o debate eleitoral e político. “Não dá para só ficar discutindo kit não sei o quê, temos que olhar para a realidade do povo que é sofrido e trabalhador e que às vezes se ilude com alguma notícia falsa.”

Ele lembrou o quanto o sistema e a justiça eleitoral foram atacados, mas ao contrário das especulações e desconfianças, “o sistema funcionou, o povo votou em quem quis votar, as urnas foram abertas e ali apareceram os votos, conforme o cidadão depositou.”

- PUBLICIDADE -

Segundo ele, neste segundo turno, teremos a oportunidade de debater de fato as propostas. “O nosso candidato Décio Lima teve êxito nas eleições ao ser conduzido ao segundo turno e tenho a certeza de que ele fará o debate sobre o que é melhor para SC e para os nossos municípios.”

O deputado afirmou que quem está na política tem a missão de trabalhar para melhorar a vida das pessoas e que tem muita coisa a ser feita. “Temos gente que não tem como comprar a sua comida, que espreme de todo o lado o seu salário para conseguir passar o mês. Tem muita gente que precisa da ação mais efetiva dos nossos governos.”

Ele espera que se discuta, neste segundo turno, o que é melhor para a população, suas condições e qualidade de vida, “para que o Estado possa garantir mais atendimento às pessoas e ter mais participação da fatia do bolo nacional, já que tanto é arrecadado e pouco é retribuído.”

Agradecimentos
Saretta agradeceu aos catarinenses que acreditaram e apoiaram a sua candidatura, o que possibilitou ao seu mandato permanecer na Assembleia por mais quatro anos e continuar o trabalho que tem realizado. “Agradeço aos que participaram do processo eleitoral, de forma correta, digna, como deve ser”, disse.

Segundo ele, ao andar por Santa Catarina e conversar com a população durante a campanha, muitos não entendiam como o caixa do estado tem recursos disponíveis e as pessoas continuam esperando dois, três anos por uma consulta, uma cirurgia, um atendimento médico. “Um carma que não pode continuar”, comentou.

Da mesma forma, percorrendo as estradas, sejam elas rodovias federais ou estaduais, o deputado reiterou as péssimas condições de trafegabilidade, pondo em risco quem está trabalhando com seus caminhões, no transporte de mercadorias, ou aqueles que estão viajando com a família ou passeando.

“Santa Catarina precisa olhar com mais cuidado estas questões da saúde e infraestrutura. Tenho defendido e levado como uma verdadeira bandeira de vida, porque entendo que a chave de todo o governo é atender as pessoas e a saúde tem que estar em primeiro lugar.”

Saretta destacou a questão das grandes desigualdades sociais que dependem de ações do governo Federal que não pode voltar as costas para os que menos têm, para os que mais precisam. “A população não pode ter preconceitos contra os irmãos imigrantes, quase todos somos imigrantes de uma forma ou de outra, de agora ou do passado e vemos, infelizmente, proliferar ideias discriminatórias quando somos todos seres humanos iguais.”

Juliana Wilke
Assessoria Coletiva | Bancada do PT na Alesc | 48 3221 2824  [email protected]
Twitter: @PTnoparlamento | Facebook: PT no Parlamento

Fonte: Agência ALESC – Gabinetes