Representantes da Emasa conhecem sistemas usados pela BRK RMM em Maceió

- PUBLICIDADE -

Fiscais do Se Liga na Rede conheceram metodologia para identificação de irregularidades

As fiscais sanitaristas da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa) de Balneário Camboriú, Andressa Algayer e Beatriz Vieira, responsáveis pelo Programa Se Liga na Rede, visitaram na última semana em Maceió, a BRK RMM – uma das maiores companhias privadas de saneamento no Brasil, presente em mais de 100 municípios. Durante a visita técnica e reuniões, conheceram a estrutura e os sistemas operados pela Unidade.

O objetivo do benchmarking, foi conhecer as metodologias aplicadas que permitem mais controle e eficiência nos procedimentos técnicos adotados pela empresa, durante a prestação dos serviços de água e esgotamento sanitário na Região Metropolitana de Maceió. Na primeira etapa, o coordenador de Manutenção, Micaías Santos, apresentou a atuação do Programa Saneamento Limpo, realizado pela BRK para identificação de irregularidades e ligações clandestinas existentes na rede coletora de esgoto. Em campo, as fiscais conferiram de perto o trabalho das equipes que já vistoriaram mais de 3.000 ligações em Maceió e tem como meta inspecionar mais de 50 mil ligações nos próximos 24 meses.

“Neste programa, já foram identificadas quase 900 irregularidades que comprometem o funcionamento do sistema de coleta de esgoto e a BRK em conjunto com a Prefeitura de Maceió, atua na solução destas irregularidades. Com a visita de campo, foi possível a troca de experiências, já que em Balneário Camboriú, as vistorias acontecem há bastante tempo e tem apresentado um resultado excelente no quesito balneabilidade das praias do Município”, explicou Micaías.

A funcionalidade do método utilizado pela BRK RMM, com uso de aplicativo, chamou a atenção das fiscais Sanitaristas da Emasa que atuam há seis anos em Balneário Camboriú. O Programa Se Liga na Rede já conta com mais de 100 mil vistorias realizadas, porém, precisa aprimorar as metodologias de controle e monitoramento de dados. “Foi muito bom poder conferir de perto a experiência da RMM. Temos um grande desafio pela frente porque nosso cadastro está concentrado em planilhas e precisamos aprimorar estes fluxos para ter mais controle e melhorar nosso monitoramento, tornando nossos indicadores os mais reais possíveis. Temos muitas coisas parecidas em relação ao trabalho, mas precisamos avançar em tecnologia”, disse a fiscal Sanitarista da Emasa, Beatriz Vieira.

Durante a visita também foi apresentada a área de Planejamento Técnico, liderada por Ericke Tavares, mostrando o método utilizado para solicitações de análise de viabilidade técnica para novos empreendimentos, que é feito de forma online, como também já ocorre na Emasa. O Centro de Controle Operacional (CCO), que atua 24h por dia, também foi apresentado. De forma ágil, permite a troca de informações com os times operacionais, de planejamento e análise operacional, comunicação e sustentabilidade, para otimizar e padronizar os processos. “Esse sistema é semelhante ao que temos na Emasa, de Telemetria, que permite o monitoramento do nível do rio, vazão, dos reservatórios, elevatórias, entre as Unidades. E ainda, temos o software 1Doc, para agilizar o trâmite de documentos internos e externos”, mencionou a fiscal Andressa.

De acordo com Ericke, “os sistemas com uso de tecnologia permitem um melhor fluxo de trabalho, otimizando tempo e oferecendo mais segurança na informação. Porém, o grande segredo para uma boa operação é a metodologia integrada na hora de utilizar as ferramentas, que faz toda a diferença”.


EMASA
(47) 3261-0000

Diretoria de Comunicação
Jornalista Renata Furlanetto
Foto: Divulgação EMASA

www.instagram.com/prefeituradebc 

FOTOS

Fonte: Prefeitura de Balneário Camboriú