Capital que mais recicla no país amplia seletiva em 30% em agosto

- PUBLICIDADE -

Florianópolis já é a capital que mais recicla no país e tem acelerado em direção às metas lixo zero. Com as ampliações em curso na coleta seletiva, neste mês de agosto foram recolhidas 938 toneladas de recicláveis, superando em 15 toneladas a quantidade registrada em janeiro de 2022. Essa produção maior que a da alta temporada é inédita na história da coleta seletiva de Florianópolis, aponta o secretário municipal do Meio Ambiente, Fábio Braga.
 
De acordo com o superintendente de Gestão de Resíduos da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smma), Ulisses Bianchini, finalmente a Prefeitura de Florianópolis voltou a abastecer os sete galpões de triagem licenciados na cidade. Os materiais são doados e geram renda para cerca de 200 associados que trabalham de forma organizada, respeitando regras ambientais e de segurança.  Esse contingente perdeu até 70% da renda durante a pandemia com a atuação de informais sobre a coleta seletiva pública.
 
Recuperação 
 
Neste ano, aponta Bianchini, com a seletiva flex consolidada e adesão de até 95% dos moradores em condomínios do Itacorubi, por exemplo, a coleta de vidro já alcança 2 mil toneladas. Ano passado inteiro foram 2,6 mil toneladas de embalagens de vidro. A seletiva de orgânicos foi de 7 mil toneladas em 2021 e agora em agosto já chegou a 5 mil. 
 
A recuperação do desempenho da seletiva se deve, principalmente, à ampliação da frequência na parte residencial do Centro, que voltou a ser diária como antes da pandemia, e no Estreito, onde passou para duas vezes por semana. Agora em setembro, será dobrada a frequência em mais sete roteiros de seletiva no Continente, Norte e Sul da Ilha de Santa Catarina, e a estimativa da gerente da Coleta Seletiva, Tamara Gaia, é que se mantenha esse crescimento de 30% nos roteiros ampliados. 
 
Para isso, diz ela, é fundamental que o usuário separe bem os materiais e só disponha para coleta no dia certo, na hora mais próxima e no local adequado, garantindo o destino dos recicláveis. “O melhor é gerar menos resíduos, mas, depois dele existir, o consumidor tem de se responsabilizar para que retorne ao ciclo econômico pela reciclagem ou à natureza pela compostagem. É fácil, já que em Floripa oferecemos coleta apropriada para todas as frações, e muito compensador, porque alivia a consciência e a pegada ambiental”, recomenda Tamara. 
 
Ganhos ambientais e sociais
 
A ampliação da seletiva, dobrando a frequência de uma para duas vezes por semana em nove bairros da Capital, começou em 24 de julho e segue até 4 de outubro. “Estamos de fato acelerando para chegar em 2030 com ganhos sociais em torno de R$ 40 milhões com a reciclagem e a compostagem e com redução de 250 mil toneladas por ano na emissão de carbono pela gestão de resíduos”, aponta Fábio Braga.
 
Como separar
 
No dia da coleta seletiva, o usuário deve dispor os recicláveis em sacos claros ou transparentes. Condomínios e estabelecimentos comerciais podem usar contentores azuis.  
Vidros devem ser levados aos pontos de entrega voluntária (PEVs) de vidro ou dispostos para a seletiva exclusiva de vidro.
 
SELETIVA FLEX FLORIPA
 
ORGÂNICOS COMPOSTÁVEIS
 
– Seletiva flex só de orgânicos, de porta em porta com contentor, no Itacorubi, Córrego Grande, Trindade e Carvoeira. Em 6 de setembro, será ampliada para João Paulo, sempre às terças e sextas, a partir das 12h. Em 12 de setembro, para a parte residencial do Centro, às segundas e quintas, a partir das 12h.
 
– Seletiva flex só de orgânicos em pontos de entrega voluntária (PEVs) no Monte Verde (47 bombonas), Monte Cristo (26 bombonas), Ribeirão da Ilha (15 bombonas), Morro do Quilombo (17 bombonas) e Ratones (31 bombonas).  Em 16 de setembro, será implantada a seletiva flex no Maciço do Morro da Cruz, com instalação de 16 pontos de entrega voluntária (PEVs) de orgânicos no Mont Serrat e 23 no Morro do Horácio.
 
– Seletiva flex só de orgânicos institucional no Cepon, Hospital Governador Celso Ramos, cheches do Morro do Horácio e Serrinha. 
 
– Seletiva de verdes (podas) em toda cidade, 10 vezes por ano em cada bairro. 
 
RECICLÁVEIS SECOS MISTOS 
 
– Seletiva de embalagens (metal, plástico, papel/papelão) de porta em porta pelo menos uma vez por semana em 100% dos bairros, duas vezes nos mais adensados e seis vezes no Centro.
 
– Entrega voluntária nos Ecopontos no Itacorubi, Canasvieiras, Morro das Pedras, Canasvieiras, Capoeiras e Monte Cristo. 
 
SÓ VIDRO
 
– 140 pontos de entrega voluntária (PEVs) de vidro em toda a cidade.
 
– Seletiva Flex só de vidro (caminhão satélite) no Itacorubi, Córrego Grande, Trindade, Pantanal, Carvoeira, Santa Mônica, área residencial do Centro, Estreito, Balneário e parte do Jardim Atlântico. Em 8 de setembro, será ampliada para João Paulo, toda quinta. 
 
– Seletiva Flex só de vidro bares, restaurantes e condomínios em vias gastronômicas do Centro, Coqueiros, Itaguaçu, Bom Abrigo e Abraão, Ribeirão da Ilha, Campeche, Rio Tavares, Lagoa da Conceição, Joaquina, Praia Mole, Cacupé, Santo Antônio, Sambaqui, Saco Grande e Monte Verde.
 
– Seletiva só de vidro com compactador uma vez por semana em Jurerê, Daniela, Canasvieiras, Ponta das Canas, Cachoeira, Brava, Canto do Lamim, Vargem Grande, Ingleses Norte e Campeche.
 

galeria de imagens


Fonte: Prefeitura de Florianópolis