Cirurgias: Saretta diz que é necessária decisão política do governo para resolver fila

- PUBLICIDADE -


O deputado Neodi Saretta instou nesta terça-feira (24), no plenário da Alesc, o governo do Estado a resolver a situação da gigantesca fila de espera de pessoas por cirurgias eletivas. Segundo ele, se há recursos, é preciso também disposição para resolver o problema e de rever a questão do teto e dos valores pagos às unidades hospitalares. ”A fila já foi menor, acumulou na pandemia, mas não é possível que não se tome uma providência”, ressaltou.

Ele disse que o dirigente de um instituto que administra diversos hospitais e UPAs informou que eles têm um contrato de 250 cirurgias por mês e, dada a capacidade e a necessidade, fizeram 400, mas o governo glosou as 150 excedentes. “A contratualização com hospitais sempre existiu, mas nos termos de que se passasse do estabelecido, porque houve produção, se negociava o extrateto e depois revia o teto, mas faz três anos que não tem revisão.”

Saretta alertou que se continuar neste ritmo, a fila nunca vai terminar. “Não adianta dizer que vai fazer 2 ou 3 mil cirurgias, se tem cento e tantas mil a espera. Só esta instituição, por exemplo, pode fazer sozinha 2 mil, desde que haja condições de pagamento.”

Outro assunto abordado pelo deputado foi o do colapso nos leitos de UTI pediátrica e neonatal. “Tem hospital com leito pronto, só falta o credenciamento. É preciso colocar realmente, uma decisão política. É ou não é prioridade resolver estas questões. Se for, tem que tomar as ações necessárias”, destacou.

Juliana Wilke
Assessoria Coletiva | Bancada do PT na Alesc | 48 3221 2824  [email protected]
Twitter: @PTnoparlamento | Facebook: PT no Parlamento