Itajaí investirá R$ 30 milhões na ampliação de macrodrenagem e construção de nova ponte


O Município de Itajaí garantiu para a comunidade um pacote de obras de infraestrutura no valor de R$ 30 milhões, na manhã desta sexta-feira (11). Em ato oficial, foram assinadas as ordens de serviço das macrodrenagens da Bacia de Cordeiros e da rua João Fernandes Vieira, na Fazenda, além da construção da nova ponte do Campeche. Os investimentos atenderão a antigas demandas da comunidade por melhorias na estrutura pública e fim dos alagamentos.

“São antigas reivindicações da comunidade e obras fundamentais para prevenir alagamentos e cheias na nossa cidade. As macrodrenagens em Cordeiros e na Fazenda vão contemplar importantes ruas destes bairros, além de garantir a pavimentação em asfalto nos trechos das vias que vão receber benefício. Já a ponte do Campeche vai contemplar uma importante comunidade daquela região”, ressalta o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni.

Obras de drenagem

Em quase cinco quilômetros de tubos e galerias, a rede de macrodrenagem da Bacia de Cordeiros será o maior investimento público na prevenção de alagamentos e cheias. A obra licitada em R$ 18,8 milhões supera os investimentos feitos na Bacia do Rio Bonito (R$ 15,6 milhões e cinco quilômetros de tubos e galerias).

A macrodrenagem de Cordeiros atenderá oito ruas (Odílio Garcia, Jovito Anacleto, José Luciano Pereira, Henrique Borba dos Santos, Santo Agostinho, Adolfo José de Assis, São Cristóvão e Fernando Vieira) na área mais crítica com alagamentos na região. Serão 232 metros de galerias de 3×1,5 metros, 370 metros de galerias de 2×1,5 metros, além de 599 metros com galerias de 2,5×1 metro e 424 metros de galeria de 2×1 metro. Já a tubulação terá 3,3 quilômetros de tubos entre 30 centímetros e 1,2 metro de diâmetro. Os serviços também garantirão 32 mil metros quadrados de pavimentação em asfalto nos trechos das vias que receberão o benefício.

Os trabalhos serão realizados em etapas para minimizar os transtornos da obra e garantir a mobilidade na região. A previsão é que toda a estrutura de quase cinco quilômetros de tubos e galerias e pavimentação em asfalto seja concluída em dois anos.

A estrutura de drenagem da rua João Fernandes Vieira somará 881 metros com 817 metros de galerias de 3×1,5 metros e 2×1,5 metros e outros 64 metros de tubos de 40 centímetros de diâmetro. A obra também garantirá 4,8 mil metros quadrados de pavimentação em quase um quilômetro da via. O prazo de execução é de 13 meses e o valor licitado de R$ 6,6 milhões.

As obras de macrodrenagem custeadas pelo financiamento internacional irão solucionar problemas crônicos de alagamentos em importantes bairros de Itajaí: Cordeiros, Rio Bonito e Fazenda. Entre tubos e galerias serão 10,4 quilômetros de rede de escoamento das águas pluviais. As obras implantarão galerias de até 3,5 metros x 1,5 metro em regiões que a tubulação de drenagem utilizada hoje é com canos de 60 e 40 centímetros de diâmetro.

As obras ocorrerão em 19 ruas de Itajaí. Sem a garantia das verbas para execução imediata, a Secretaria de Obras levaria mais de 10 anos para realizar os mesmos serviços com orçamento, maquinário e pessoal próprio.

“A macrodrenagem de Cordeiros é a maior obra de prevenção às cheias da história da cidade. Já a macrodrenagem da Fazenda vai contemplar a rua João Fernandes Vieira, uma região que costumeiramente alaga muito. E a construção de mais uma ponte, na localidade do Campeche, vai resolver o problema atual da ponte pênsil que existe no local”, explica o secretário de Obras, Márcio José Gonçalves.

Novas pontes em Itajaí

A mais nova obra de ponte em Itajaí será no Campeche. Ela será construída em concreto para substituir a atual estrutura de madeira e ficará localizada ao lado. A nova ponte terá 75,9 metros de extensão e 13,1 metros de largura. Contará com duas pistas de rodagem e passeios nos dois lados da ponte. O investimento será de R$ 4,5 milhões e a previsão de entrega é até o final de 2023.

Essa nova ponte faz parte do processo iniciado por Itajaí para encurtar distâncias e interligar os bairros da cidade, antes separados pelos rios. Ao todo, quatro obras cruzam o rio Itajaí-Mirim em uma soma de 308 metros de pistas para aproximar os bairros São Judas com o Cidade Nova, São João com São Vicente, Cordeiros com São Vicente, além de atender a comunidade rural do Campeche. O objetivo é desafogar as estruturas já existentes entre os bairros e criar novas rotas de deslocamento.

As pontes terão um papel fundamental na transformação da mobilidade urbana de Itajaí iniciada em 2018. Com a integração com os novos binários e retornos de quadra, o Município forma a malha viária da cidade do futuro, moderna, sustentável e com justiça social. 

Comente com o Facebook