Saretta defendeu tabela de reajuste do magistério proposta por Comissão Mista


Durante a sessão plenária de quinta-feira (9), que votou o projeto de reajuste salarial do magistério catarinense, o deputado Neodi Saretta (PT) defendeu a emenda com a tabela apresentada pela Comissão Mista da Alesc, em detrimento da proposta pelo governo do Estado.

“O caixa do Estado comporta mais um passo, não será uma irresponsabilidade. Além disso, reconhecemos os esforços realizados por esta Casa.” O deputado disse que educação de qualidade se dá com escola boa, equipamentos e remuneração condizentes para quem está na ponta com aluno ou no suporte administrativo aos professores.

Segundo o parlamentar, historicamente se fala na valorização da educação e ele sempre defendeu a necessidade de mais investimentos. “Propus uma Emenda Constitucional (PEC) para elevar o percentual do gasto da educação de 25% para 30% porque, nas discussões salariais, sempre nos deparamos com tabelas financeiras que não comportam nenhum tipo de reajuste.”

Ele disse que observa a dificuldade, face à explosão de arrecadação, de algumas prefeituras e do Estado aplicarem o percentual de 25%, porque os professores permanecem apenas com o salário básico e as escolas recebem “reforminhas”. “Temos visto os caixas abarrotados, mas não se avança.” A emenda, da deputada Luciane Carminatti, que continha a tabela de reajuste da Comissão Mista da Alesc, foi rejeitada por maioria.

Juliana Wilke
Assessoria Coletiva | Bancada do PT na Alesc | 48 3221 2824  [email protected]
Twitter: @PTnoparlamento | Facebook: PT no Parlamento

Comente com o Facebook