Dia de combate ao HIV: PMF oferece testagem, medicação e preservativos


Dia 1° de dezembro é o dia internacional de combate ao HIV. O vírus teve seus primeiros casos descobertos na década de 1980, e desde lá a medicina evoluiu muito. Anteriormente, os remédios antirretrovirais continham um alto número de comprimidos e mais efeitos colaterais, já hoje há tratamentos que podem ser feitos com um ou dois medicamentos e menos efeitos colaterais.
 
Florianópolis aposta na estratégia de prevenção combinada. A prevenção combinada é uma nova estratégia de prevenção, sucesso em diversas cidades mundiais, que entende que a melhor forma de prevenção é a escolhida pela pessoa e que um método usado isoladamente (ex.: somente a camisinha) não é suficiente para vencer o avanço de novos casos. Dessa forma, são ofertadas diversas formas de prevenção ao HIV as quais a própria pessoa escolhe e combina. Entre elas:
 
– Camisinha feminina e masculina e gel lubrificante (disponível de forma gratuita em todas as unidades de saúde);
 
– PEP (chamada Profilaxia Pós-Exposição), que é a ‘pílula do dia seguinte do HIV’. Ou seja, a pessoa que não usou preservativo ou o preservativo estourou, tem até 72h para procurar atendimento no centro de saúde de seu bairro ou numa das UPA 24h/7 dias na semana. Nesse atendimento será oferecido o tratamento para prevenir que a pessoa se infecte pelo HIV;
– PrEP (Profilaxia Pré-Exposição), que é um comprimido diário que a pessoa que não tem HIV e está em risco de se infectar (por exemplo, é profissional do sexo ou tem práticas sexuais de risco) pode tomar para que se vir a se expor ao HIV(como não usar o preservativo) ela não se infecta pelo HIV. A PrEP está disponível mediante agendamento pelo site bit.ly/agendamentoprep em 4 ambulatórios nas 4 Policlínicas do município.  
 
Em Florianópolis, há diversas iniciativas no combate ao HIV/aids, que objetivam atingir uma meta chamada 95-95-95 até 2030. Ou seja, almeja-se ter 95% das pessoas que vivem com HIV sabendo que estão infectadas (muitas vezes a pessoa não tem nenhum sintoma por anos, e somente testando consegue descobrir que tem o vírus). Destas pessoas, 95% devem estar em tratamento (existem em Florianópolis cerca de 1000 pessoas que vivem com HIV que não iniciaram ou interromperam o tratamento pelas mais diversas causas) e 95% das pessoas que vivem com HIV que estão em tratamento devem estar com a carga viral indetectável (zerada).
 
Onde posso realizar testes? 
 
Além de todos os Centros de Saúde da Capital, a população pode agendar o seu teste, tirar dúvidas e solicitar tratamento em um Centro de Testagem e Resposta Rápida (CTRr). 
 
Ao todo, são quatro Centros de Testagem e Resposta Rápida (CTRr) em todas as regiões da Capital: Centro, Sul, Norte e Continente. A população que deseja atendimento deve enviar uma mensagem por WhatsApp para realizar o agendamento. Nas mensagens, é possível também tirar dúvidas sobre os procedimentos.
 
Contatos dos CTRr 
 
Centro –  WhatsApp: (48) 99121-5517 ou (48) 99187-5566;
Norte – WhatsApp (48) 98849-4499 ou (48) 98868-1257; 
Sul – WhatsApp (48) 99603-4203;
Continente – WhatsApp (48) 99959-3242.


Comente com o Facebook