Itajaí participa de processo de imersão promovido pela FGV de São Paulo


O Município de Itajaí integrou o processo de imersão na gestão pública promovido pela graduação em Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo com outras oito cidades brasileiras. A atividade acadêmica realizou um detalhado trabalho de análise da gestão pública municipal, iniciado em setembro deste ano e encerrado com produção de relatório e apresentação realizada na tarde desta quarta-feira (24) em modo on-line. O processo de imersão em governos subnacionais contou com a parceria da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

O percurso imersivo se dividiu em três etapas que contemplaram a produção de um diagnóstico sobre a cidade e o governo local, uma semana concentrada de encontros entre os alunos e os gestores municipais e a elaboração de planos de ação para os desafios identificados no trabalho de campo. As atividades de imersão envolveram 65 alunos, nove supervisores de campo e três professores coordenadores para trabalharem o planejamento e a gestão de organizações públicas estudadas.

Como parte das atividades, o prefeito de Itajaí Volnei Morastoni conversou com os acadêmicos e apresentou os desafios e sua visão da gestão pública. “É sempre muito interessante a oportunidade de poder falar sobre a nossa cidade e sobre o que temos feito por ela. A gestão tem como guia um Planejamento Estratégico voltado para a Itajaí que queremos no futuro, uma cidade inteligente, sustentável e com justiça social”, destaca o prefeito Morastoni.

Na apresentação do relatório, os alunos destacaram a estrutura da gestão municipal e apontaram contribuições para as áreas de Assistência Social, planejamento urbano e rural e gestão ambiental e de projetos. O professor do Departamento de Gestão Pública da FGV/SP, Luis Paulo Bresciani, responsável pela disciplina de imersão, considera o processo importante para a formação dos alunos. “Os resultados do nosso ponto de vista são excelentes para a formação acadêmica e profissional de nossos alunos, por toda a vivência que adquirem, apesar do tempo curto de encontros e atividades”, comenta o professor.

O relatório deve ser encaminhado pelos acadêmicos da Fundação Getúlio Vargas (FGV) ainda este mês ao Planejamento Estratégico do Município de Itajaí (PEMI) e ao Gabinete do Prefeito Volnei Morastoni. “Consideramos que a entrada de Itajaí nessa edição certamente vai agregar muito conhecimento ao nosso grupo de alunas que está em contato com os gestores municipais, e do mesmo modo esperamos ao final do semestre poder contribuir com possíveis ideias de soluções para o avanço da gestão municipal”, avalia Bresciani.

Além de Itajaí, Blumenau, Brusque e Joinville foram objetos de estudo ao lado de outras cinco cidades sergipanas. Ao final da apresentação desta quarta (24), o Escritório PEMI também foi citado como exemplo e despertou interesse para integrar outros projetos e estudos da Fundação. 

Comente com o Facebook