Memória Digital: Pedro Cristiano Feddersen


Pedro Cristiano Feddersen chegou a Blumenau com 22 anos, em setembro 1879. Tentou a agricultura, adquirindo um lote de terras com parte do dinheiro que trouxe. Depositou o restante na casa comercial de Meyer & Sperling, um dos comerciantes mais fortes da colônia. Sofreu prejuízos com a enchente de 1880, que causou enormes estragos. Tentou a sorte em São Paulo e não teve êxito. Retornou para Blumenau em 1885 e passou a gerir os negócios da filial da firma Gustav Salinger, na Itoupava Seca. Dedicou-se ao comércio e indústria e prosperou. Tornou-se credor para a construção da Estrada de Ferro Santa Catarina, estrada de rodagem de Subida e Curitibanos, ponte sobre o Itajaí e a Usina Elétrica do Salto. Incentivava a criação de sociedades artísticas, recreativas e de cultura. Foi conselheiro municipal, presidente da Câmara, deputado estadual e um dos chefes políticos atuantes de Blumenau. Morreu no dia 22 junho de 1947. Na imagem, vemos Peter Christian Feddersen e sua mãe, Nicole Grach, casada com Johann Friedrich Feddersen, em Hamburgo, no dia 4 de novembro de 1908. (Fonte: Secretaria Municipal de Cultura e Relações Institucionais de Blumenau / Arquivo Histórico José Ferreira da Silva / Acervo iconográfico – Fundo Memória da Cidade – Privado – Famílias – Feddersen – cla: 2.F.2.1.1/  Revista Blumenau em Cadernos, dezembro 1957, tomo I)

postada em 09/11/2021 15:01 – 45 visualizações

Fotos

Comente com o Facebook