Alunos de escola municipal participam de projeto-piloto dos Bombeiros Voluntários de Joinville


Sirene, bombeiros, filas, alunos de mãos dadas e sendo acompanhados pelos professores para deixar as salas de aula. Definitivamente, um dia diferente do que normalmente a comunidade escolar está acostumada na Escola Municipal Nelson de Miranda Coutinho, no bairro Jarivatuba, em Joinville.

Era por volta das 15h30 quando a sirene tocou indicando que os alunos precisavam iniciar a evacuação das salas. A atividade faz parte de um simulado para avaliar o aproveitamento de alunos, professores e demais profissionais da escola que participaram de uma capacitação em combate a incêndio e primeiros socorros. A capacitação foi promovida pelo Centro de Ensino e Instrução Comandante Henry Schmalz, do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville.

As instruções ocorreram nos meses de setembro e outubro, em diferentes fases de complexidade, de acordo com a faixa etária dos envolvidos. Os alunos do 1º ao 6º ano, por exemplo, receberam orientação sobre reanimação cardiopulmonar, desobstrução de vias aéreas, abandono de área. Já na capacitação para os estudantes entre 7º e 9º ano foram incluídos outros temas como queimaduras, desmaio, crise convulsiva, entre outros. E os professores e funcionários aprenderam sobre o uso de extintores e noções básicas de manuseio e mangueiras de combate a incêndio, além daqueles vistos pelos alunos.

Durante a tarde, os alunos levaram quatro minutos para sair das salas e chegar ao ginásio, o espaço em que era considerado seguro durante o simulado. Já os veículos de emergências chegaram na escola em sete minutos.

“Se fosse uma situação de verdade, a gente estaria ansioso, mas feliz porque os bombeiros estavam chegando para socorrer. Eu achei muito importante a formação porque aprendemos a ficar calmo e seguro em caso de emergência”, disse a estudante do 7º ano, Bianca Isadora Joselli de Souza.

“Esse é um trabalho pela valorização da vida das crianças e dos profissionais. Vai muito além da formação pedagógica. São ensinamentos que eles vão levar para o dia a dia. As crianças menores fizeram desenho e os maiores escreveram redação contando o que tinham aprendido”, explicou a diretora Marta Aparecida Bonardi que já tinha o desejo em fazer uma atividade como esta na escola.

Após o simulado, o coordenador do Centro de Ensino e Instrução, Thiago Araújo, vai avaliar os resultados e a realização da atividade tanto de manhã, quanto à tarde. Os pontos em quem podem ser implantadas melhorias, serão indicados. No dia 16 deste mês, todos que concluíram a formação vão receber diploma.

Projeto Bombeiro Aprendiz

O projeto-piloto desenvolvido na escola tem como objetivo formatar o projeto “Bombeiro Aprendiz”. Segundo o diretor executivo dos Bombeiros, Matheus Cadorin, o projeto tem o propósito de ampliar o alcance do Programa Bombeiro Mirim, mantido há 37 anos pela corporação e focado na formação dos futuros bombeiros voluntários.

“O Bombeiro Mirim já tem na sua essência difundir o comportamento de segurança na comunidade, com jovens capazes de agir em situação de emergência até a chegada do socorro. Agora, com o Bombeiro Aprendiz, vamos multiplicar esse fator. O Projeto Bombeiro Aprendiz está em consonância com a missão dos Bombeiros Voluntários que é preservar vidas, meio ambiente e patrimônio”, reforça Matheus Cadorin.

A capacitação ainda está em fase de elaboração, mas o coordenador do Centro de Ensino e Instrução, Thiago Araújo, adianta o que foi pensado para a atividade.

“Desenvolvemos conteúdo personalizado para as escolas considerando os eventos mais recorrentes nesse universo, que são crise compulsiva e desmaio,” explica. De acordo com o programa, os alunos receberão a capacitação presencial e, em seguida, a prática. Já os professores cumprirão a carga horária teórica a distância, por meio da plataforma da Universidade do Bombeiro (ambiente virtual dos Bombeiros Voluntários) e a prática também na escola”.

Comente com o Facebook