Procon divulga pesquisa de preços da cesta básica e dos itens para churrasco


O Procon de Joinville divulgou nova pesquisa de preços dos produtos da cesta básica e também a pesquisa das carnes e dos produtos para churrasco.

Foi registrada redução de 2,93% no valor da cesta básica em relação ao mês passado. O preço médio em Joinville agora é de R$ 264,46. No mês passado era R$ 272,44. Por isso, a orientação do Procon é pesquisar.

“Orientamos todos os consumidores a consultarem nossas pesquisas e usá-las como ferramenta para economizar”, afirma a gerente do Procon de Joinville, Cristiane Berger.

Os hortigranjeiros encabeçam a lista dos produtos com maior aumento de preço neste mês. O quilo do tomate ficou 35,92% mais caro. Em segundo lugar ficou a laranja pera com um aumento de 32,19%. Em seguida, a cenoura, que subiu 28,83%.

Já os produtos de limpeza ajudaram a reduzir o valor da cesta. Creme dental 90 g (-19,64), desinfetante (-14,36) e papel higiênico folha dupla (-14,35) tiveram as maiores reduções de preço.

Os levantamentos foram realizados nos dias 30 de setembro a 6 de outubro, em dez supermercados da cidade, nos bairros América, Anita Garibaldi, Aventureiro, Costa e Silva, Glória, Santa Catarina, Bucarein e Vila Nova.

Os técnicos do Procon pesquisam todos os meses preços de produtos de alimentação básica, além de frios, horta, pomar, granja, higiene pessoal e limpeza doméstica.

A cesta básica, com 41 produtos no mesmo local, foi encontrada em Joinville por R$ 216,37 o menor preço e por R$ 313,86 o maior preço.

Se o consumidor optar em comprar os produtos mais baratos nos diferentes mercados, vai pagar R$ 196,85 pela cesta básica.

O levantamento é feito sempre com os produtos mais baratos e não leva em conta as marcas. Clique aqui e veja os detalhes. 

Pesquisa dos itens do churrasco

A pesquisa dos produtos para churrasco mostra os preços do quilo de carnes bovinas, suína, de frango, e outros itens como linguiça, sal grosso e carvão. O maior aumento em relação ao mês passado foi no quilo do pernil suíno, 30,82% mais caro. Em segundo lugar, a paleta bovina, com 29,94% de aumento. E o joelho, que subiu 23,31%.

Linguiça de frango (-14,89%), picanha (-14%) e linguiça de pernil (-12,85%) foram os produtos que apresentaram as maiores reduções de preço no mês.

A pesquisa do Procon também mostra que vale a pena pesquisar. Na variação de preços entre um supermercado e outro foi verificada diferença de 152% no preço do pernil suíno, 151% na maminha e no sal grosso.

Comente com o Facebook