Centro de Reabilitação Cardiopulmonar Pós-Covid completa um ano com números positivos em Criciúma


Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

Um espaço todo dedicado à recuperação de pacientes curados do coronavírus. Este é o papel do Centro de Reabilitação Cardiopulmonar Pós-Covid, que completa um ano nesta terça-feira (28). O local já atendeu quase mil pacientes neste período, sendo que 310 pessoas já completaram o tratamento e receberam alta. Nesta manhã, a Secretaria Municipal de Saúde promoveu um ato para marcar o aniversário e celebrar os bons números do espaço.

Aberto no dia 28 de setembro de 2020, o local possui psicólogo, nutricionista, enfermeiro, fisioterapeuta, médico do esporte, pneumologista e profissional de educação física para atender aos pacientes. “Somos sobreviventes, outros não tiveram a sorte que nós tivemos de poder passar pela reabilitação. Devemos sempre servir de exemplo para as outras pessoas. Hoje é um dia de agradecer muito a todos que contribuíram para este local e com único objetivo de salvar vidas”, reforçou o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro.

O centro foi o primeiro atender integralmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Esse centro de reabilitação é um local de restauração de muitas vidas, muitos chegam em cadeira de rodas e saem daqui caminhando. Este espaço foi o primeiro e transformou em referência em nível nacional. Completamos um ano de muitas lutas, mas também de muitas glórias”, frisou o secretário de municipal de Saúde, Acélio Casagrande.

No ato, também ocorreu uma homenagem a um dos pacientes do local, Luiz Fernando Cunha Martins, que ficou 35 dias no hospital. “O Centro de Reabilitação foi uma ideia que eu tive e conseguimos tirar do papel. Graças a isso, em um ano, já realizamos mais de 32 mil procedimentos em consultas, totalizando mais de 53,3 mil procedimentos. É uma alegria ver cada um dos 310 pacientes recebendo alta e concluindo o tratamento, pois sabemos a importância da reabilitação na vida pós-covid”, frisou médico e coordenador do Centro de Reabilitação, Luiz Carlos Fontana.

Comente com o Facebook