Lançada campanha para seis mil cirurgias eletivas em Chapecó


Há mais de quatro anos o aposentado Vitório Anzileiro, 76 anos, morador do bairro Líder, encaminhou os papéis para solicitar uma cirurgia de catarata, pelo SUS. No ano passado, estava marcada a cirurgia e, quando chegou sua vez, o procedimento foi cancelado devido ao aumento dos casos de coronavírus.

“Deus me livre, foi uma espera grande, levava papel pra lá e pra cá. E eu sempre ajudava meu filho numas reformas e agora tenho que ir apalpando porque não enxergo mais. Hoje, para descer as escadas do Centro de Eventos tive que pegar na mão de alguém para me ajudar. Mas finalmente vou poder fazer a cirurgia”, disse Anzileiro, que está com o procedimento marcado para o dia 8 de outubro.

Ele recebeu a autorização das mãos do secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, acompanhado do prefeito de Chapecó, João Rodrigues, durante o lançamento da Campanha de Cirurgias Eletivas, nesta sexta-feira, no Centro de Cultura e Eventos Plinio Arlindo De Nes.

Somente em Chapecó serão seis mil cirurgias, numa parceria do Governo do Estado, que vai bancar as cirurgias, com a Prefeitura de Chapecó.

“Agora não para mais. Nós vamos fazer essas seis mil cirurgias, boa parte que ficou reprimida durante a pandemia, e depois vamos fazer mais. Queremos que as pessoas possam dormir sem dor, acordar bem, tomar um café da manhã, um mate, sem sentir dor”, disse o prefeito João Rodrigues.

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, disse que o Estado já havia retomado as cirurgias eletivas nos hospitais que conseguiam atender Covid e também as cirurgias eletivas. Mas no Hospital Regional do Oeste fazia quase um ano que não eram realizadas cirurgias eletivas, que foram retomadas no mês passado.

“Durante a pandemia cerca de 40 mil pessoas engrossaram a fila das cirurgias eletivas em Santa Catarina, elevando para 100 mil pessoas no total. Nós estamos num grande esforço de retomada destas cirurgias e estamos lançando um desavio de fazer em seis meses 40 mil cirurgias que foi a demanda que aumentou em 18 meses de pandemia”, disse André Motta.

De acordo com o secretário de Saúde de Chapecó, Luiz Carlos Balsan, a primeira etapa prevê mil cirurgias, sendo que a maioria já saiu do Centro de Eventos com a autorização em mãos. São 40procedimentosde ortopedia, 241 procedimentos de cirurgia geral, 22 procedimentosproctologia e 765 procedimentosde oftalmologia (catarata e pterigio).

Ivanes Fátima Orlandi recebeu a autorização para a cirurgia de catarata da filha, Letty Orlandi, 36 anos, que também está na fila de espera há quatro anos. “A gente vê ela se queixar, mas agora ela vai voltar a enxergar e eu vou enxergar junto com ela”, disse a mãe, emocionada.

Ela também agradeceu ao prefeito João Rodrigues, pela ampliação de leitos hospitalares durante a pandemia. “Eu fui uma das privilegiadas comas novas UTIs de emergência. Fiquei 37 dias entubada, mas saí com vida. A UTI salvou a minha vida”, disse.

Durante o lançamento foi mostrado um vídeo institucional com as ações realizadas pela Administração Municipal, com o apoio do Governo do Estado, na ampliação dos leitos de UTI do Hospital Regional do Oeste, de 35 para 103, além do Centro Avançado de Atendimento Covid, no Centro de Eventos, com 75 leitos de enfermaria e 20 UTSI, com apoio de doações da comunidade.

O ato no Centro de Eventos contou também com representantes dos municípios da região Oeste, o presidente da Câmara de Vereadores de Chapecó, João Marques da Rosa, o vice-prefeito Itamar Agnoletto, o secretário adjunto de Saúde de Chapecó, Nédio Conci, o presidente da Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira, Reinaldo Fernandes Lopes, o presidente da ACIC, Nelson Akimoto, além de outras autoridades.

Comente com o Facebook