Lei Aldir Blanc em Camboriú dá aporte a projeto de dança para alunos da Rede Pública

O acesso à cultura tem o poder de modificar vidas. Pensando nisso, a Prefeitura de Camboriú, por meio da Fundação Cultural, vem dando aporte à iniciativas culturais durante a pandemia, por meio da Lei Aldir Blanc. Dentre os beneficiados, encontra-se o projeto “Dança em tempos de pandemia: um instrumento de aproximação para os adolescentes”, que trabalha gratuitamente a dança com alunos das escolas públicas municipais de Camboriú com idade entre 11 e 15 anos.

Tendo como proponente Josilene Jonck, a iniciativa contemplou 14 alunas, com a proposta de trabalhar a transmissão dos princípios e movimentos da dança a partir de exercícios e gestos cotidianos. O objetivo era a construção de um tema gerado a partir da própria vivência e contexto dos alunos. Para isso, foram realizadas oito aulas, ao longo de dois meses. Em razão da pandemia, elas foram ministradas por meio das plataformas Meet e Zoom, ficando gravadas para uso posterior das alunas. 

“A realização do projeto foi desafiadora, em virtude, principalmente, das restrições causadas pela pandemia, porém, isso também fez com que fôssemos mais criativos e persistentes. No final o que fica, é o sentimento de gratidão, dever cumprido por conseguir dar vida ao projeto e levar cultura à comunidade, principalmente nesse momento onde o distanciamento físico se faz necessário”, destacou Josilene. 

Além deste projeto, a Prefeitura de Camboriú, através da Fundação Cultural  contemplou outras 24 iniciativas culturais no município, que atingiram aproximadamente 116 artistas, possibilitando a execução e continuidade de suas atividades. “Os resultados da Lei Aldir Blanc, nos fazem orgulhosos de poder oportunizar que nossos artistas possam estar se apresentando, e mais felizes ainda ficamos em poder proporcionar o fortalecimento social através da Cultura”, comentou a presidente da Fundação Cultural de Camboriú, Rose Figueiredo.

Comente com o Facebook