Com auxílio da Prefeitura, homem em situação de rua consegue emprego


Eduardo Bitencourt de 35 anos está acolhido há 4 meses na Passarela da Cidadania, um dos abrigos da Prefeitura de Florianópolis para pessoas em situação de rua. Natural de Santa Maria e com ensino superior incompleto em jornalismo, Eduardo ficou em situação de rua após o falecimento de sua mãe, em abril deste ano.
 
A história de Eduardo está tomando um novo rumo, isto porque no fim desta semana ele irá ingressar em um novo emprego. O gaúcho irá atuar como auxiliar de serviços gerais no SESC, e conta animado sobre a nova experiência profissional.
 
“Sou muito grato por tudo que fizeram por mim. Antes da entrevista, por exemplo, eu tomei um café da manhã reforçado. Tomei banho, troquei de roupa e claro tive toda ajuda necessária”, comenta.
 
A vaga foi apresentada para ele por encaminhamento da equipe da ONG Nurrevi, que é a prestadora de serviços paga pela Prefeitura na Passarela da Cidadania. A equipe de assistentes sociais, psicólogos e psicopedagoga faz este e outros encaminhamentos, quando necessário, e com o consentimento do acolhido.
 
Além da alegria pela nova oportunidade profissional, Eduardo está animado para conseguir alugar um espaço para morar. “Um dos meus grandes objetivos é morar em outro local. Sou muito feliz pelo tempo aqui, mas é uma forma de agradecimento e de demonstrar que o trabalho da equipe deu certo quando eu conseguir me mudar” cita.
 
A Passarela da Cidadania conta com cerca de 200 vagas para pessoas em situação de rua com pernoite, refeições, doações de roupa, atendimentos de enfermagem e odontologia, cursos profissionalizantes e aulas para Educação de Jovens e Adultos.
 


Comente com o Facebook