Joinville tem ciclo de debates sobre violência contra a mulher


A Rede Intersetorial de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Joinville e a Secretaria de Assistência Social realiza um ciclo de debates no Agosto Lilás, mês de conscientização e combate a violência contra a mulher. Todas as quartas-feiras deste mês, um tema diferente vai ser debatido no Facebook da Rede Intersetorial. Os debates são abertos a todos e terãointérprete de libras.

Nesta primeira quarta-feira (4/8), o tema é “Medida Protetiva”. As convidadas para o debate on-line são a delegada Débora Mariani, da Delegacia de Proteção a Criança, Adolescente, Mulher e Idoso; e a advogada Ana Paula Nunes Chaves. A mediadora é a advogada Bruna Boldo Arruda.

No dia 11, uma psicóloga e uma terapeuta ocupacional debaterão o tema “Saúde Mental da Mulher em Situação de Violência. Na quarta-feira, 18, o debate será sobre “Atendimento a Homens Autores de Violência”, com um sociólogo e uma psicóloga. O último debate do ciclo, dia 25, abordará os “Direitos Trabalhistas da Mulher” com a participação de duas advogadas e a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Simone Nascimento.

De acordo com dados do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Joinville registra mais de 800 casos de violência contra a mulher por ano. Entre as violências estão sexual, física, moral, patrimonial e psicológica.

No dia 12, a Prefeitura de Joinville lança uma campanha específica para abordar o assunto. “O nosso maior objetivo é o empoderamento das mulheres, para que elas possam superar a questão da violência e que tenham independência para dar conta da própria vida. O objetivo é mostrar que elas não estão sozinhas, que elas podem superar esse ciclo de violência, que são capazes e sujeitos de direito”, afirma a secretária de Assistência Social de Joinville, Fabiana Cardozo.

Confira a programação

Programação debates sobre violência contra a mulher
Programação conta com debates todas as quartas-feiras

Comente com o Facebook