Pessoas das faixas etárias preconizadas terão cinco dias para tomar a vacina contra Covid-19 em Criciúma


Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

Em Criciúma quem escolher vacina será colocado no final da fila e, a partir desta terça-feira (6), quem demorar mais de cinco dias para aplicar a dose depois que seu grupo etário for chamado, e não justificar o motivo, também será encaminhado para o final da lista da Secretaria Municipal de Saúde. A decisão foi oficializada por meio do Decreto nº 1090/21, assinado pelo prefeito Clésio Salvaro, e baseada em diversos fatores, como a situação de calamidade e a necessidade da vacina, que por enquanto, é a única forma de reduzir as consequências da pandemia de coronavírus.

“Algumas pessoas, infelizmente, não estão procurando as unidades de saúde quando chega sua vez de fazer a vacina e isso atrasa o processo e compromete a imunização de quem está aguardando. Não vamos obrigar ninguém a tomar a vacina, mas precisamos dar encaminhamento na campanha em toda a população. Quem não quiser tomar, ou quiser escolher o dia e a vacina, vai fazer isto lá no final da fila”, destacou o prefeito Clésio Salvaro.

De acordo com o decreto, “o cidadão que não comparecer à unidade de saúde ou posto de vacinação, quando disponibilizado pelo Município de Criciúma o imunizante para seu grupo etário, sem razão justificada (doença, viagem ou outra), no prazo de cinco dias, a partir da primeira chamada, será colocado no final da fila de vacinação, sendo-lhe autorizado receber o imunizante após a vacinação de todas as faixas etárias”. O documento será publicado ainda nesta terça-feira.

De acordo com o Portal Minha Vacina, Criciúma já aplicou mais de 116 mil doses. Nesta terça-feira iniciou a vacinação para a faixa etária acima de 40 anos e na próxima quarta-feira (8) deve iniciar a vacinação para os trabalhadores da indústria, com logística que será definida pela Secretaria Municipal de Saúde. “Nossas equipes estão prontas para vacinar toda a população. Chegou vacina nós vacinamos”, afirmou o secretário Acélio Casagrande.

Comente com o Facebook