Campo Grande antecipa feriados para conter avanço de covid-19

A Prefeitura de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, vai antecipar feriados e restringir diversas atividades na semana que vem, de 22 a 28 de março. A medida, segundo o governo local, é para “tentar frear o avanço da covid-19 e, consequentemente, reduzir o número de internações e óbitos provocados pela doença no município”.Notícias de Balneário Camboriú - SC HOJE NewsNotícias de Balneário Camboriú - SC HOJE News

A capital já tem hospitais lotados e fila de espera para leitos de terapia intensiva (UTI). A ocupação de leitos de UTI no sistema público está em 105% na região de Campo Grande. Em todo o estado, os leitos públicos de UTI adulto também estão sobrecarregados, em 103%, e na rede privada em 96%.

Para compensar as restrições ao comércio em Campo Grande, serão antecipados os feriados municipais de 13 de junho (dia do padroeiro Santo Antônio) e de 26 de agosto (aniversário da cidade) dos anos de 2021 e 2022 para os próximos dias 22, 23, 24 e 25 de março. A medida foi aprovada pela Câmara Municipal de Campo Grande.

O decreto com as restrições e a relação das 36 atividades e serviços permitidos foi publicado ontem (19) no Diário Oficial do município. Os locais que poderão funcionar deverão respeitar as regras de biossegurança, o limite máximo de lotação de 40% da capacidade total permitida e ainda o toque de recolher vigente, que vai das 20h às 5h.

Entre as medidas do decreto, está permitido o atendimento em padarias, mas sem consumo no local, e em restaurantes e lanchonetes nos sistemas drive-thru, delivery e pegue e leve. Nos condomínios, áreas de uso comum estão limitadas e devem ser interditadas as piscinas, saunas, quadras de esportes coletivos, salões de festa e academias de ginástica.

Templos e igrejas estão liberados, assim como serviços postais, de hotelaria e cartórios. Ainda fica autorizado o funcionamento da área de assistência à saúde, como serviços médicos e fisioterapêuticos, mas os odontológicos apenas para urgência e emergência.

Também não haverá atendimento presencial nos órgãos da prefeitura, apenas remoto. Mas os setores responsáveis pela fiscalização, limpeza pública, saúde, assistência social, guarda e vigilância Patrimonial poderão ter seu funcionamento normal, a critério do secretário responsável pela pasta.

Durante o período de restrição, o transporte público coletivo funcionará com escala proporcional às atividades liberadas, e horário de funcionamento limitado.

Neste fim de semana, dias 20 e 21, valem as regras adotadas pelo governo do estado, com comércio aberto até as 16h, inclusive shoppings.

Na semana que vem, entre os dias 22 a 26, os órgão públicos estaduais também vão suspender o atendimento presencial em Campo Grande, em razão do decreto municipal. A medida não se aplica aos serviços públicos de saúde, segurança pública, assistência social nas residências inclusivas e nas casas-abrigo, infraestrutura e fiscalizações tributária, sanitária, ambiental e meteorológica.

Isolamento eficiente

Segundo o governo de Mato Grosso do Sul, o quadro é “extremamente preocupante, em decorrência da pressão exponencial de novos casos e o risco de esgotamento do sistema de saúde”. A avaliação das autoridades é que o Mato Grosso do Sul apresenta uma das piores médias de isolamento social desde o começo da pandemia e o apelo é para que a população respeite as restrições, para que seja feito um isolamento social realmente eficiente, o que evitaria um lockdown.

Com aumento de casos e mortes por covid-19, a classificação dos municípios sul-matogrossenses no programa de monitoramento da doença também piorou em relação a última atualização feita no final de fevereiro. Agora, são 44 municípios na bandeira vermelha e um na cinza, que é Campo Grande, quando a avaliação é de risco extremo de contaminação.

A classificação vai de verde a cinza. Segundo o levantamento do governo, 29 regrediram de bandeira, ficando em situação pior e 11 melhoraram em relação ao cenário anterior.

De acordo com o último boletim, divulgado hoje (20) pela Secretaria de Saúde do estado, Mato Grosso do Sul tem 201.125 casos confirmados da doença, aumento de 1.108 em relação ao boletim de ontem (19). Só em Campo Grande, foram 324 novos casos, de um total de 80.974. Também foi registrado um total de 3.799 óbitos no estado, sendo 24 nas últimas 24 horas.

Comente com o Facebook