Julho Amarelo: Saúde alerta para importância do diagnóstico precoce e tratamento adequado das hepatites virais

O Julho Amarelo começou e, com ele, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta para a importância do diagnóstico precoce e tratamento adequado contra as hepatites virais B e C, consideradas Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). A campanha tem o objetivo de incentivar as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais, que são doenças silenciosas que se não tratadas a tempo podem causar sérios danos à saúde como cirrose ou câncer hepático e, até mesmo, levar à morte.

As hepatites virais podem causar sintomas como cansaço, tontura, enjoo e/ou vômitos, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados, mas o aparecimento desses sintomas são pouco frequentes.

Continua após o anúncio

A médica infectologista, Regina Célia Santos Valim, gerente de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), Aids e Hepatites Virais da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), ressalta a importância da testagem para o diagnóstico precoce da doença e realização do tratamento adequado. ”O exame das hepatites, tanto B quanto C, estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de todo território catarinense. Recomendamos que todas as pessoas procurem essas unidades para fazer o seu teste e saber o quanto antes se são portadoras ou não dessas duas doenças, ou da hepatite B ou da C, e ser tratada adequadamente no serviço de saúde”, alerta a médica.

Além da testagem, existem outras formas de prevenção para essas infecções. Para a hepatite B há vacina oferecida gratuitamente na rede pública de saúde. A primeira dose deve ser aplicada no bebê logo ao nascer e as demais doses (vacina pentavalente) aos 2, 4 e 6 meses de idade. Pessoas não vacinadas nesta faixa etária podem receber a vacina em qualquer momento, independentemente da idade, em um esquema de três doses.

Continua após o anuncio

Já para a hepatite C, não existe vacina contra a infecção, mas é importante se prevenir não compartilhando com outras pessoas qualquer objeto que possa ter entrado em contato com sangue, como: seringas, agulhas, alicates, escova de dente, e outros objetos de uso pessoal, além de sempre usar preservativos nas relações sexuais.

Hepatites em Santa Catarina

Continua após o anúncio

Em Santa Catarina, os casos de hepatites virais são mais frequentes em homens com idade entre 30 a 59 anos, sendo que na Hepatite B, a incidência acontece entre 30 a 49 anos, já na Hepatite C, entre 40 a 59 anos.

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News
Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

Informações adicionais para a imprensa:
Amanda Mariano / Bruna Matos / Patrícia Pozzo
NUCOM – Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive)
Secretaria de Estado da Saúde
Fone: (48) 3664-7406 | 3664-7402
E-mail: [email protected]
www.dive.sc.gov.br
Instagram: @divesantacatarina
Facebook: /divesantacatarina

Fonte: Governo SC

Continua depois do anúncio: FP

Redação SC Hoje
Redação SC Hoje
Da redação do Portal SC Hoje News. DÊ SUA OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO CONTEÚDO QUE VOCÊ ACESSOU. Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e envie sua mensagem por e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp 48 99208.8844

Leia Mais

Mais Lidas

-PUBLICIDADE-