- PUBLICIDADE GOOGLE-

Seminário reuniu cerca de 500 trabalhos sobre horta e compostagem nas escolas

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

Seminário acontece no Auditório Antonieta de Barros.
FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

Continua após o anúncio

Cerca de 500 trabalhos de educação ambiental foram inscritos para serem compartilhados no Seminário “Como implementar horta e compostagem em ambientes escolares”, promovido nesta segunda-feira (25) pelo Parlamento, no Auditório Antonieta de Barros. O evento reuniu a comunidade escolar, representantes de ONGs, sindicatos locais, profissionais da gestão de resíduos municipais, movimentos e grupos lixo zero, profissionais da agroecologia e compostagem, gestores públicos e técnicos da área, servidores públicos, ambientalistas e público em geral.

Para o presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente, deputado Marquito (Psol), proponente da iniciativa, é um momento de reflexão, para compartilhar experiências, informações e futuramente desenvolver políticas públicas para a implantação efetiva dessas experiências na rede escolar do Estado. “Tivemos 500 trabalhos de educação ambiental inscritos, a maioria da nossa Capital. Por isso, precisamos de políticas e investimentos públicos para realmente transformar essas experiências em práticas e modelos pedagógicos”, observa o parlamentar. “Hoje, o Parlamento está acolhendo a comunidade escolar e refletindo o direcionamento dessas práticas”, pontua.

Continua após o anuncio

Inspirar e multiplicar
Engenheiro agrônomo do Centro de Estudos e Promoção da Agricultura (Cepagro), Júlio Maestri, que foi um dos palestrantes do evento, falou a respeito da sensibilização e do envolvimento dos estudantes com o cultivo da horta pedagógica. “A ideia é demonstrar que dentro das unidades educativas do Estado é possível promover várias experiências com as crianças e jovens para que elas vivenciem esse processo de transformação: das cascas virarem adubo, das hortas, para contribuir com o seu aprendizado. Afinal, o mundo está precisando desse envolvimento com a terra e de soluções coletivas”, avaliou.

Ele destaca que a rede de ensino municipal de Florianópolis é uma referência no tema da horta pedagógica com histórico de ações em alimentação escolar. “Mas sabemos que no estado há muitas ações individuais, capitaneadas pelas professoras. Mas a maioria das unidades escolares sabem da importância de unir a teoria com a prática e a horta proporciona essa relação dos saberes, dessa integração”, avaliou, destacando que a ideia é sempre fortalecer para que essa prática esteja incluída no seu planejamento pedagógico. Para ele, esse evento busca inspirar essa temática dentro das redes de educação.

Continua após o anúncio

Com mais de 17 anos de magistério, a professora Daniela Lemos, da Escola de Ensino Básico Aldo Câmara da Silva, de São José, avalia que o seminário é importante para dar suporte e visibilidade para essas experiências. “Que esse evento multiplique as experiências, sensibilizando e incentivando a comunidade escolar quanto à relevância e às técnicas de implementação de hortas e compostagem em ambientes educacionais”, avaliou.

Ainda, pela manhã, aconteceu a mesa redonda sobre o tema “ Educando com a Horta, Pedagogia da Autonomia e Escolas Lixo Zero”, com o mediador Arthur Rancatti e os ministrantes Júlio César Maestri, Fabiana Mina e Arthur Otavio Rancatti.

Programação à tarde

14h – Workshop – Sensibilização e Prática: Por Dentro da Compostagem
Ministrante: Júlio César Maestri

15h – Mesa-Redonda – Modelos de Compostagem: Método Lages e Revolução dos Baldinhos. Mediador: Júlio César Maestri
Ministrantes:
Germano Guttler
Júlio César Maestri
Cintia Aldaci da Cruz

17h – Encerramento

Valquíria Guimarães
Agência AL

Fonte: Agência ALESC

Continua depois do anúncio: FP

- CONTEÚDO PROMOVIDO -

Veja Mais