- PUBLICIDADE GOOGLE-

Parlamento homenageia FAHECE pelos 30 anos de atividades

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

FOTO: Bruno Collaço / AGÊNCIA AL

Continua após o anúncio

Os 30 anos de história da Fundação de Apoio ao Hemosc/Cepon/Samu (FAHECE) foram homenageados pelo Parlamento catarinense na manhã desta quinta-feira (14), com a entrega de uma moção de reconhecimento proposta pelo deputado Mário Motta (PSD), que justificou a sua iniciativa ao destacar a importância da entidade para a vida dos catarinenses.

“É mais do que justa essa homenagem. A Fahece é referência nacional, em especial, em oncologia e hematologia. Essa entidade é respeitada por sua lisura, decência e dignidade com que trabalha com o dinheiro público. É um grande farol e um exemplo para Santa Catarina e para o Brasil. Parabéns a todos que fazem a fundação ser o orgulho do nosso Estado”.

Continua após o anuncio

Patrimônio
Durante a suspensão da sessão ordinária, depois da Ordem do Dia, o ex-presidente e membro do Núcleo Estratégico da Fahece, Michel Scaff, fez uma breve manifestação, a respeito das três décadas de trabalho e de dedicação da entidade, que segundo ele, é um patrimônio dos catarinenses.

“A Fahece leva esperança ao cidadão. Em especial àquele que procura o SUS. Somos padrão de excelência comparado a qualquer hospital privado do país. O SUS é patrimônio da Nação. Aos nossos colaboradores do Cepon, Hemosc e Samu, o nosso agradecimento. Temos muito orgulho de todos vocês”, afirmou, agradecendo a todos os atores políticos pelo reconhecimento.

Continua após o anúncio

Engenheiro com especialização em Administração, Michel Scaff ainda apresentou os números positivos e as conquistas do Hemosc, do Cepon e Samu, lembrando que a Fahece é uma instituição privada, sem fins lucrativos, filantrópica e qualificada como Organização Social.

“É muito importante lembrar que a Fundação nasceu de uma decisão do Estado e da sociedade. Nascemos como um modelo visionário de combater o câncer”, recordou.
Scaff apresentou números alarmantes da doença em Santa Catarina. O Cepon tem hoje 60 mil pessoas cadastradas. Realizamos em 2023, 22 mil sessões de radioterapia e 34 mil de quimioterapias. Todos atendidos pelo SUS”, apontou.

O Hemosc, disse, é o único do país com três certificações nacionais. “ Zela e prepara sangue para eventualidades de todos os mais de 7 milhões catarinenses”, afirmou.

Ele destacou que o Samu, agora administrado pela Fahece, renasceu. “Tem hoje 28 bases no Estado, realizando 37 mil atendimentos de risco de morte em 2023. Devido a esse modelo de gestão, o Samu catarinense é o único do país acreditado e com certificado”, finalizou.

Manifestações
Durante a homenagem, os deputados presentes na sessão ordinária se manifestaram em apoio à iniciativa liderada pelo deputado Mário Motta, destacando, ainda, o trabalho exemplar realizado pela entidade em prol da saúde e da vida dos catarinenses.

Valquíria Guimarães
Agência AL

Fonte: Agência ALESC

Continua depois do anúncio: FP

- CONTEÚDO PROMOVIDO -

Veja Mais