- PUBLICIDADE GOOGLE-

Dr. Vicente Caropreso defende apoio aos municípios e campanha agressiva contra dengue

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

Deputado Dr Vicente

Continua após o anúncio

Deputado também fará ação para alterar portaria federal para ampliar recursos para equipes de combate ao mosquito

Vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, o deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB) enfatizou a importância de concentrar os esforços do governo no apoio aos municípios para combater o mosquito da dengue. Durante uma reunião do colegiado realizada nesta quarta-feira (6), o deputado expressou a necessidade de reforçar a gravidade da doença por meio de campanhas de publicidade. O diretor de Vigilância Epidemiológica (Dive), João Augusto Brancher Fuck, também participou da reunião e apresentou um cenário epidemiológico alarmante, com 156 municípios do estado registrando infestação do mosquito, principalmente nas regiões Oeste e Nordeste.

Continua após o anuncio

Dr. Vicente destacou que a luta contra a dengue requer ação contínua, não apenas em eventos específicos como o “Dia D”, mas todos os dias, envolvendo a população na identificação e eliminação de possíveis focos do mosquito. Ele ressaltou a importância de conscientizar a população sobre seu papel nessa batalha contra uma doença que pode ser fatal. Além disso, enfatizou a necessidade de intensificar a fiscalização nos níveis municipais e apoiar as prefeituras, buscando profissionalizar o trabalho de combate à dengue, inclusive com o uso de tecnologias como o georreferenciamento.

O deputado também apontou a necessidade de atenção especial ao público que faz uso recorrente de medicamentos específicos, como os anticoagulantes, usados no tratamento de doenças cardíacas.

Continua após o anúncio

Mais recursos federais
Dr. Vicente anunciou que irá pressionar o Ministério da Saúde a revisar a Portaria de Consolidação nº 6/2017, que regulamenta o repasse de recursos para os municípios montarem equipes de combate ao mosquito. Ele solicitou que a Comissão de Saúde emita uma moção cobrando essa medida do governo federal. Segundo explicação do diretor da Dive, a portaria federal utiliza dados epidemiológicos de Santa Catarina de 2014 como referência, ano em que apenas oito municípios registraram infestação de mosquito da dengue. Uma atualização desses dados poderia triplicar o valor repassado aos municípios, aumentando de R$ 3 milhões para R$ 10 milhões por mês, o que permitiria a formação de 3,6 mil equipes de combate a endemias, em comparação com as atuais 1,2 mil.

Vacinação
O deputado também demonstrou preocupação com a baixa adesão à vacina contra a dengue. Apenas 17% do público-alvo foi alcançado nas 13 cidades onde a vacinação está em andamento em Santa Catarina. É importante destacar que a vacina contra a dengue pelo SUS é limitada e destinada a um público específico, composto por crianças entre 10 e 11 anos. Diante da baixa procura, o governo estadual está considerando ampliar a faixa etária para até 14 anos.

Fonte: Agência ALESC – Gabinetes

Continua depois do anúncio: FP

- CONTEÚDO PROMOVIDO -

Veja Mais