- PUBLICIDADE GOOGLE-

Debate sobre empreendedorismo abre ações relativas ao Mês da Mulher na Alesc

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News

O evento aconteceu na sede da Associação Atlética Banco do Brasil, em Cocal do Sul
FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL

Continua após o anúncio

Promover o reconhecimento e incentivar a participação feminina no setor econômico catarinense. Esta foi a proposta do Fórum da Mulher Empreendedora, que aconteceu na noite desta sexta-feira (1º) na sede da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), em Cocal do Sul e reuniu profissionais das áreas de empreendedorismo, redes sociais, educação financeira, marketing, gestão de pessoas, entre outros temas.

O evento integra um ciclo de debates promovidos pela Comissão de Finanças e Tributação da Alesc, em parceria com o Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), sob a realização é da Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira.

Continua após o anuncio

O Fórum faz parte da programação do Mês da Mulher na Assembleia Legislativa. Ainda no mês de março, outros cinco municípios sediarão o evento: Monte Carlo (7), Concórdia (8), Santo Amaro da Imperatriz (14), São Miguel do Oeste (21) e Pomerode (sem data definida).

Na abertura, o presidente da comissão de Finanças e proponente do Fórum, deputado Marcos Vieira (PSDB), destacou a importância da iniciativa. “Nós já fizemos eventos destes nos municípios de Ponte Serrada e Taió, que deram certo. Por isso, estamos fazendo uma nova série agora, no mês de março. Precisamos privilegiar as mulheres. Elas também são empreendedoras e precisamos mostrar para a sociedade catarinense o quanto são competentes e o que sabem fazer. Não tenho dúvida de que apoiar a mulher empreendedora é realmente uma grande inciativa da Assembleia Legislativa.”

Continua após o anúncio

A ex-vereadora de Cocal do Sul e suplente de deputada estadual, Giovana Galato (PSDB), agradeceu a iniciativa da Alesc em levar o evento à região carbonífera. Ela destacou que, além uma oportunidade para capacitar as mulheres que já empreendem, o Fórum é uma oportunidade para “motivar, incentivar e encorajar, as que buscam realizar os seus sonhos”.

Na visão da reitora da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), Luciane Bisognin Ceretta, um passo ainda a ser dado é um maior incentivo do poder público às mulheres empresárias. ” Carecemos de políticas que fomentem, que apoiem o empreendedorismo feminino, em todas as áreas do conhecimento, e avalio que momentos como esses nos ajudam a pensar sobre o empreendedorismo feminino, o lugar que a mulher ocupa na produção da economia e no desenvolvimento social do nosso estado, e com isso propor políticas que venham ser mais abrangentes nessa área.”

Participação crescente no mercado
A abertura contou com o painel “Sou Mulher, Empreendedora e Muito Mais”, ministrada pela empresária e consultora do Sebrae, Deborah Caroline Weege Bastos. Em sua fala, Deborah falou sobre a crescente participação das mulheres no setor de negócios em todo o país, apresentando também algumas soluções que o Sebrae desenvolve para o segmento.

Segundo disse, atualmente cerca de 35% do setor, em âmbito nacional, é dominado pelas mulheres, com Santa Catarina contando com aproximadamente 400 mil empresárias registradas. “Então a gente tem um número crescente, e cada vez mais as mulheres têm empreendido, não só por necessidade, mas também pela busca da sua realização, de fazer algo que tenha um propósito e faça sentido na sua vida”, disse.

O Fórum contou ainda com a apresentação de gestões exitosas no ramo empresarial, como a de Andreza Locatelli, que falou da experiência como fundadora de uma empresa de consultoria em gestão de pessoas.

Criada em 2019, em Cocal do Sul, a empresa não só se firmou no mercado, como atingiu um ritmo de crescimento muito acima do que a própria Andreza esperava. “Inicialmente começamos trabalhando somente em Cocal do Sul, mas conseguimos atingir mais espaços e hoje estamos atendendo mais de 40 empresas em todo o estado.”

A empresária acredita que a experiência pode servir como incentivo para outras mulheres que estejam pensando em abrir seus próprios negócios.

Alexandre Back
Agência AL

Fonte: Agência ALESC

Continua depois do anúncio: FP

- CONTEÚDO PROMOVIDO -

Veja Mais