- PUBLICIDADE GOOGLE-

Confira quais situações com água parada não são alvos para o mosquito da dengue

O Município de Itajaí desenvolve diversas ações para combater o Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue. Entre elas está a conscientização da população para eliminar possíveis criadouros do inseto, principal medida de controle da proliferação e da transmissão da doença. Porém, é importante que os moradores saibam que nem todo local com água parada se torna um criadouro para o mosquito. Para se reproduzir, ele utiliza água limpa, parada e de preferência na sombra.

Ao se proliferar, não são foco do Aedes Aegypti locais como: água suja, poças de água no chão em terrenos baldios, poças nas ruas, valas e água que fica muito exposta ao sol. Além disso, ao contrário do que se pensa, as piscinas com água verde também não são alvos do mosquito. Isso ocorre devido a alta quantidade matéria orgânica presente no local, o que torna o ambiente inapto para as larvas do inseto.

Continua após o anúncio

“É importante que a população esteja atenta, pois as piscinas onde o mosquito pode se reproduzir são aquelas de plástico, por exemplo, que os moradores esvaziaram, mas deixaram a piscina no terreno. Então, quando chove, acumula água limpa e se torna um possível foco para o mosquito colocar seus ovos lá”, destaca Karin Regina Cardoso, supervisora geral do Programa de Controle da Dengue de Itajaí.

Além disso, Karin relata que o programa tem recebido diversas denúncias sobre terrenos com mato alto e valas com água diretamente no chão. “Esse tipo de situação também não gera risco para dengue, pois o mosquito precisa de uma superfície para colocar seus ovos. Os criadouros mais comuns são potes, copos plásticos, garrafas, pratos de plantas, pneus e outros depósitos que acumulam água limpa”, explica a supervisora.

Continua após o anuncio

Ainda, de acordo com Karin, o Município também recebe frequentemente denúncias que a própria população poderia solucionar. “São situações com vizinhos, parentes e, às vezes, no próprio terreno que a pessoa quer que a Prefeitura vá até o local resolver pra ela. Nós precisamos que a comunidade entenda que todos precisam fazer a sua parte no combate à dengue e não somente o Poder Público”, reforça.

Confira orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti:

Continua após o anúncio

→ Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;
→ Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
→ Mantenha lixeiras tampadas;
→ Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
→ Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
→ Mantenha ralos fechados e desentupidos;
→ Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;
→ Retire a água acumulada em lajes;
→ Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados;
→ Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
→ Evite acumular entulho e lixo, pois eles podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue;
→ Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde pelo telefone (47) 3249-5573, e-mail [email protected] ou pelo app Conecta.í, na seção “Dengue” do menu principal.

Fonte: Prefeitura de Itajaí – SC

Continua depois do anúncio: FP

- CONTEÚDO PROMOVIDO -

Veja Mais