Continua após a Publicidade

A Escola de Saúde Pública (ESP) da Secretaria de Estado da Saúde formou 52 novos especialistas em saúde da família e comunidade. Os formandos integram o Programa de Fomento à Especialização Profissional para Atenção Primária à Saúde de Santa Catarina (Fepaps-SC) que busca  preparar profissionais especializados em saúde comunitária e fixá-los nos municípios catarinenses. O projeto é realizado em 40 cidades do estado onde são inseridos na estrutura da atenção básica médicos residentes e profissionais de outras áreas como enfermagem, nutrição, psicologia e educação física, que atuam em contato direto com a comunidade.

A formatura foi realizada na tarde de terça-feira, 28, no município de São José. Na ocasião, foram diplomados 23 médicos da 6ª Turma de Médicos Residentes na Especialidade de Medicina de Família e Comunidade,  4 profissionais da 2ª Turma de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade, 11 profissionais da 2ª Turma de Profissionais da Atenção Primária na especialidade Preceptoria Multiprofissional que abrange enfermagem, nutrição, psicologia e profissional de educação física, 12 médicos da 1ª Turma de Médicos de Família e Comunidade na especialidade de Preceptoria Médica e 2 médicos da 1ª Turma de Médicos de Família e Comunidade na especialidade Educação Permanente para Atenção Primária com enfoque nas Residências.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Por meio do programa, os estudantes selecionados recebem bolsas do estado para cursos de pós-graduação, além do acesso ao material pedagógico produzido pela ESP/SC. As aulas teóricas são realizadas de forma online para a residência e presencial para a pós-graduação lato sensu, mas todos os cursos consistem de treinamento em serviço. Anualmente são lançados os editais para cada modalidade. 

Durante a cerimônia, a secretária adjunta de Estado da Saúde, Letícia Mattos, felicitou os formandos pela etapa vencida e destacou a importância da atenção básica como principal porta de entrada e o centro articulador do acesso dos usuários ao Sistema Único de Saúde. “As diversas Unidades Básicas de Saúde, que são instaladas próximas da vida dos usuários, desempenham um papel central na garantia de acesso a uma Saúde de qualidade”, ressalta.

A coordenadora do Núcleo de Residências em Saúde e do Núcleo de Pós-Graduação da ESP/SC, Dra Cássia Rabetti, salientou que a partir de 2021 foi estabelecido um patamar mais avançado na qualificação da Rede de Integração e Serviços para Atenção Primária à Saúde com a implantação do FEPAPS-SC, “Não há registro de programa similar em todo o Brasil, Santa Catarina é inovadora e ao mesmo tempo compromissada com a população e com o fortalecimento do SUS”, avalia.

Na Atenção Básica, muitas iniciativas da Secretaria de Estado da Saúde por meio da Escola de Saúde Pública, da Gerência de Atenção Básica, do Telessaúde de SC e da antiga Diretoria de Educação Permanente em Saúde vêm aprimorando a Atenção Primária à Saúde, tornando Santa Catarina destaque nesta área.  

O programa

O Fepaps-SC é um programa de fortalecimento da Atenção Primária à Saúde (APS). Trata-se de uma iniciativa inovadora por sua característica multicêntrica – podendo ocorrer em 40 municípios, e descentralizada, pois sua gestão é compartilhada entre os entes federativos, na formação de especialistas capazes de refletir criticamente sobre suas práticas na complexa área da Atenção Primária à Saúde. 

Os estudantes residentes desenvolvem atividades práticas junto às Unidades Básicas de Saúde, além do desenvolvimento de atividades teóricas e teórico-práticas. E também participam de projetos de qualificação e melhoria da APS.

Atualmente o Fepaps oferece cursos de pós-graduação em três modalidades: 

1)Residências em Saúde para graduados (medicina, enfermagem, nutrição, psicologia, profissional de educação física) 

2) Pós-graduação lato sensu em Preceptoria para profissionais especialistas vinculados aos municípios participantes (para Médicos da Família e Comunidade e para Multiprofissional Saúde da Família e Comunidade)

3) Pós-graduação lato sensu em Educação Permanente para APS

Anualmente são lançados os editais para cada modalidade. Todo os anos são ofertadas 8 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade, 64 vagas para Residência em Medicina da Família e Comunidade, 12 vagas para a pós-graduação em Preceptoria em Medicina de Família e Comunidade, 12 vagas em Preceptoria Multiprofissional para Atenção Primária à Saúde e 9 vagas para Pós-graduação em Educação Permanente para Atenção Primária à Saúde. As pós-graduações em preceptoria visam qualificar o preceptor que receberá o residente. 

ESP/SC

A Escola de Saúde Pública de Santa Catarina foi criada em 2005 e fomenta os subsídios necessários para a produção de conhecimentos por meio da formação em nível técnico e superior com ênfase nas práticas e nas diretrizes preconizadas pelo SUS. A ESP/SC tem sede no prédio anexo da Secretaria de Estado da Saúde (SES), na Esteves Junior, 390. O núcleo de pós-graduação funciona na sede do Bela Vista, rua Tulipas, nº 236, Bairro Bela Vista III, São José/SC.

Clique aqui para acessar a página da ESP/SC e obter mais informações  

Fonte: Governo SC

Continua após a Publicidade