Continua após a Publicidade

O primeiro encontro “Café com História” de 2023 é nesta quarta-feira (1º), às 9h, no Arquivo Histórico de Balneário Camboriú (Terceira Avenida, esquina com a Rua 2500, Centro). Temático, o encontro visa reunir informações sobre casas de madeira do Centro de Balneário Camboriú e é aberto a quem quiser contribuir com dados sobre esse tipo de construção.

Esta edição especial do Café com História visa colaborar com o projeto “Arquitetura de Madeira em Balneário Camboriú”, do Observatório de Interações no Ambiente (OiA). No encontro, vão ser apresentadas imagens de plantas arquitetônicas da década de emancipação de Balneário Camboriú (anos 1960), bem como imagens do inventário da paisagem urbana do Centro, de acordo com a diretora de Artes da Fundação Cultural, Lilian Martins. Criado em 2016, o “Café com História” objetiva reunir informações, com base na memória dos moradores, as quais ajudem a identificar lugares, pessoas ou datas para auxiliar na compreensão da história local.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Quem vai mediar o encontro é o arquiteto e pesquisador Gabriel Gallarza, que espera obter todo tipo de informação sobre as casas de madeira ainda existentes, como data de construção, quem foi o arquiteto ou construtor, proprietário ou morador, qual era o uso original da construção, entre outras. “A conversa será bem solta, tentando resgatar memórias que nos ajudem a criar uma narrativa sobre a transformação da paisagem urbana. O foco principal do projeto é sobre as arquiteturas de madeira que ainda existem. A conversa tentará resgatar dados das existentes. O recorte espacial da pesquisa é a região central da cidade, onde mais se construiu essa arquitetura”, explica Gallarza.

Levantamento identificou 64 arquiteturas de madeira

Um levantamento de campo identificou 64 arquiteturas de madeira, que foram mapeadas, fotografadas e catalogadas, conforme o pesquisador. Com os dados obtidos e editados, será produzido um site e um catálogo impresso, a ser distribuído gratuitamente para a população e turistas da cidade conhecida também pelos arranha-céus.

O projeto “Arquitetura de Madeira em Balneário Camboriú” foi selecionado pelo Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura, Edição 2022, e é executado com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura.

“As arquiteturas de madeira são parte integrante do patrimônio cultural de Balneário Camboriú, sendo testemunhas de toda a história do desenvolvimento da cidade. Ao longo das décadas, imprimiram fortes marcas na paisagem e promoveram importante papel na construção da cultura de veraneio da região. A intenção de identificar e registrar os últimos elementos definidores dessa tradicional tecnologia construtiva é contribuir com a criação de um sentido de pertencimento do cidadão com seu território, garantindo a preservação da memória de uma paisagem que, mesmo em iminente desaparecimento, revela parte significativa da identidade cultural da cidade”, diz Gallarza, o responsável pelo projeto.

____________________

Fundação Cultural de Balneário Camboriú
(47) 3267-7011

Diretoria de Comunicação
Jornalista: Silvana de Castro
Foto: Gabriel Gallarza / OiA Observatório de Interações no Ambiente / 2023
(47) 3267-7022

    www.instagram.com/prefeituradebc       

FOTOS

Fonte: Prefeitura de Balneário Camboriú

Continua após a Publicidade