IMA divulga quinto relatório de balneabilidade da temporada 2022-2023

Continua após a Publicidade

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) divulgou o quinto relatório de balneabilidade da temporada 2022-2023. De acordo com as análises, 48,52% dos pontos monitorados do litoral catarinense estão próprios para o banho. Isso representa 115 dos 237 locais avaliados. Em Florianópolis, 39 dos 87 pontos onde há coleta estão em condições de receber banhistas, o que representa 44,83%.

A coleta desta semana ficou prejudicada pelo excesso de chuvas, informa o gerente de Laboratório e Medições Ambientais, Marlon Daniel da Silva. “Para este relatório tivemos acessos interrompidos devido a fortes precipitações nos Balneários de Itapoá, São Francisco do Sul, Balneário Barra do Sul, Joinville, Barra Velha, Piçarras, Penha, Navegantes e Itajaí. Ao sul do estado, Jaguaruna, Laguna, Imbituba e Garopaba, também devido ao fechamento do tráfego no Morro dos Cavalos pela PRF.”

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Além das chuvas, a interdição em diversas rodovias, incluindo a BR-101, o problema de mobilidade foi agravado ainda por um grande incêndio no norte do Estado em empresa às margens da BR-101.

Relatórios semanais

As análises semanais são realizadas em 27 municípios litorâneos e mais de 100 praias e balneários do Sul ao Norte, compondo as cidades de: Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Barra do Sul, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Balneário Piçarras, Porto Belo, São Francisco do Sul e São José.

O estado tem o segundo maior monitoramento de balneabilidade do Brasil tendo como base uma metodologia de trabalho segura realizada há mais de 40 anos. As análises realizadas pelo IMA são baseadas na Resolução Conama 274/2000 e tem como parâmetro a Escherichia coli, que é uma bactéria encontrada no sistema digestivo dos animais de sangue quente.

O local é considerado Próprio para banho quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, colhidas no mesmo local, houver, no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

Impróprio, quando no trecho avaliado for verificada uma das seguintes ocorrências: 

  • Não atendimento aos critérios estabelecidos para as águas próprias; 
  • Quando o valor obtido na última amostragem for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros.

O IMA reforça que a impropriedade das praias pode acarretar danos à saúde e ao bem-estar dos banhistas, por isso deve-se evitar o uso e contato com essas águas por no mínimo 24 a 48 horas após as precipitações, em especial em locais próximos ao deságue de tubulações, valas, riachos ou rios, bem como, em locais com águas estagnadas.

Coletas

De novembro a março, na alta temporada, os resultados das análises feitas pelo IMA são divulgados todas as semanas, sempre às sextas-feiras no período vespertino. Já na baixa temporada, de abril a outubro, a pesquisa é feita mensalmente. 

A coleta é realizada pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, que mantém uma parceria com o IMA desde 2019, sempre de segunda a quarta-feira.

Os resultados e históricos das coletas podem ser acessados na íntegra pelo site: balneabilidade.ima.sc.gov.br e pelo aplicativo Praia Segura.

Fonte: Governo SC

Continua após a Publicidade