Chapecó sobe 11 posições e fica entre as 100 cidades mais ricas do país

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Chapecó está entre as cem cidades mais ricas do país, segundo dados divulgados na sexta-feira, pelo IBGE. Os dados são referentes ao Produto Interno Bruto, que corresponde a tudo que foi produzido no país, com referência ao ano de 2020.

Em relação a 2019 Chapecó subiu 11 posições, de 109o para 98o. O PIB a preços correntes do município passou de R$ 10,5 bilhões para R$ 11,9 bilhões no período de um ano, num crescimento de 13,7%.

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Foi o segundo que mais cresceu no período entre os 20 maiores PIBs, em termos nominais, ficando atrás apenas de Itajaí, que cresceu 17,3%.

O setor de serviços representa 57,7% do PIB de Chapecó. Em segundo vem a indústria, com 30,2%. Em terceiro está administração, defesa, educação e saúde pública e seguridade social, com 10,2%. A agropecuária representa 2%.

Entre os 20 maiores PIBs Chapecó foi o segundo que mais cresceu também na renda per capita, que passou de 47.721 em 2019 para 53.365,35 em 2020. O crescimento foi de 11,8%, sendo superado apenas por Itajaí, com 15,4%.

De acordo com o prefeito João Rodrigues, mesmo durante a Pandemia Chapecó adotou os cuidados com a saúde, mas continuou produzindo. Prova disso foi o grande volume de exportação, principalmente das agroindústrias. O município chegou também a estar entre os cinco primeiros do país na geração de emprego, em determinados meses, e mantém uma economia aquecida.

“Esperamos que estes números melhorem ainda mais pela parceria do poder público com o setor produtivo, desburocratizando processos, incentivando o empreendedorismo e investindo na infraestrutura. Tivemos muito boas notícias neste ano, ficando entre as 50 melhores cidades para se viver, a quarta economia de SC segundo a Secretaria de Fazenda e agora entre as 100 mais ricas do país. Isso é pela inclusão, pelo emprego e pela qualidade de vida”, disse Rodrigues.

Fonte: Prefeitura de Chapecó SC

Continua após a Publicidade