Prisão de prefeitos repercute no plenário da Assembleia

Continua após a Publicidade

A prisão de quatro prefeitos no âmbito da Operação Mensageiro, que investiga fraudes no setor de coleta e destinação do lixo, repercutiu na sessão de quarta-feira (14) da Assembleia Legislativa.

“Quero relembrar que neste exato momento aqui no estado de Santa Catarina estamos com quatro prefeitos presos por uma operação chamada Mensageiro. Foram apreendidos R$ 1,3 mi e R$ 282 mi foram bloqueados”, informou Sargento Lima (PL), referindo-se aos alcaides de Papanduva, Pescaria Brava, Balneário Barra do Sul e Itapoá.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

O deputado ainda lembrou que o prefeito de Canoinhas também está preso, totalizando cinco chefes do Poder Executivo atrás das grades.

“Isso não está a mil quilômetros daqui não, está acontecendo em aqui Santa Cataria”, reforçou Lima, que também recordou as operações Alcatraz, Hemorragia, além do afamado caso dos respiradores.

“Quero parabenizar a equipe do Gaeco e o Ministério Público”, discursou Lima, que lamentou os milhões desviados pelos corruptos. “Pedi R$ 10 mi do orçamento para as chuvas, recebi R$ 5 mi, mas tenho vergonha de anunciar um valor desses”.

Fonte: Agência ALESC

Continua após a Publicidade