Natal de Joinville é inclusivo e acessível para pessoas com deficiência

Continua após a Publicidade

Inclusão também é a palavra para definir o Natal de Joinville. As atrações estão adaptadas para atender todos os públicos, inclusive as pessoas com deficiência. Na sexta-feira (9/12), as pessoas atendidas pela Associação para a Integração Social de Crianças e Adultos Especiais (Apiscae) puderam viver a experiência de patinar no gelo.

“Nós estamos desenvolvendo várias ações para incluir e mostrar que todos podem se divertir no Natal de Joinville”, diz a diretora executiva da Secretaria de Cultura e Turismo de Joinville, Francine Olsen.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Elisângela Amaral Ferreira é mãe do Lucas, de 22 anos. Quando o filho subiu na pista de patinação e caminhou ao lado da coordenadora de eventos da Secult, Rafaela Korb, a mãe, emocionada, não segurou as lágrimas. Após três voltas na pista, Lucas abraçou a mãe e os dois comemoraram a conquista.

“É uma emoção pela superação dos limites. Sempre levo meu filho para as atividades para ele se divertir e para a sociedade entender que meu filho é capaz. O Lucas adorou, brincou também na Vila da Neve”, conta Elisângela.

Marilei Silva de Quadros acompanhou o filho Felipe Antônio de Quadros Barbosa. O rapaz tem 16 anos e frequenta a Apiscae há apenas quatro meses.

“Ele está gostando bastante. Para uma mãe não tem preço ver o filho se divertindo. Eu acho muito legal essas ações. Outros pais que tiverem oportunidade, tragam também”, fala Marilei.

Patinar no gelo em Joinville é uma das atrações gratuitas da programação de Natal. A reserva de horário é feita toda segunda-feira, pelo site nataldejoinville.com.br. Para fazer o cadastro, é necessário informar CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento. Menores sem CPF podem usar o número do responsável. Cada CPF pode agendar um horário por semana.

Pessoas com deficiência têm atendimento prioritário. Para isso, basta se identificar na sala de apoio anexa ao Ginásio Abel Schulz. A pista abre de terça a sexta-feira das 17h às 22h e no fim de semana das 15h às 23h.

Para patinar, é necessário ter 5 anos de idade ou mais, não estar grávida ou ter qualquer impedimento de ordem médica. Pessoas com deficiência devem estar acompanhadas de um responsável e é possível entrar na pista com cadeira de rodas. Outro local que também tem acessibilidade para cadeirantes é o Carrossel, na Praça Nereu Ramos. Podem brincar gratuitamente no Carrossel crianças com até 12 anos.

No dia 15 de dezembro, a Prefeitura de Joinville e o Instituto Natal promovem uma sessão do musical Illuminare exclusiva para pessoas com deficiência. O público está sendo convidado por meio das entidades e associações que prestam atendimento para pessoas com deficiência. Porém, caso a pessoa não esteja vinculada à nenhuma dessas entidades, pode retirar o ingresso gratuitamente na sala de apoio no Ginásio Abel Schulz, no horário de funcionamento das atrações de Natal. É possível levar até dois acompanhantes.

Secult promove capacitação sobre inclusão

É também no Ginásio Abel Schulz que está aberta uma sala para acolhimento e orientação de pessoas com deficiência ou familiares que queiram visitar o Natal de Joinville. No local, é entregue uma fita que identifica atendimento prioritário. Há ainda banheiros acessíveis e uma estrutura com cadeiras e colchões para descanso.

A equipe que trabalha durante a programação do Natal de Joinville participou de uma capacitação sobre o atendimento à pessoa com deficiência. Cerca de 50 profissionais de diversas áreas, como seguranças, monitores, promotores de evento, brigadistas, comerciantes e profissionais da área de limpeza se reuniram na Travessa Bachmann para aprender.

“Eu acho muito importante para nós que trabalhamos com evento, não apenas para as ações de Natal, mas é um conhecimento para toda a vida. Tem muitas coisas que eu aprendi aqui e fico feliz pela iniciativa da prefeitura de conscientização, para a gente ter atitudes corretas”, afirma Susi Zapelini que é supervisora das atrações do Natal.

Quem também estava atenta era Elane Brito, promotora de eventos e mãe de Miguel Brito, de 4 anos que tem autismo. “É uma conquista e tanto. Eu como mãe sei que nós passamos por muitas coisas. Imagina você ter um filho e ele ser acolhido como se fosse a própria mãe acolhendo ele?”.

A capacitação teve a presença de dois atletas de paradesporto da Secretaria de Esportes. Ryan Xavier dos Reis, de 12 anos ficou paraplégico após um acidente de trânsito e hoje se destaca no basquete em cadeira de rodas. Já Amarildo da Rocha, de 54 anos, tem deficiência visual e compete no atletismo. Rocha fechou o ano em 6º lugar no ranking nacional em lançamento de dardo, categoria F12.

“Todo movimento que vier para ajudar uma pessoa com deficiência é válido e nos ajuda muito na mobilidade, acesso aos comércios, diversão que a cidade está promovendo”, afirma Rocha.

A atividade teve ainda a presença de profissionais da Secretaria de Esportes, Núcleo de Atenção Integral à Pessoa com Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro do Autismo (Naipe) e da Secretaria de Cultura e Turismo.

Fonte: Prefeitura de Joinville

Continua após a Publicidade