Natal cultural e solidário reúne crianças de comunidades carentes

Continua após a Publicidade

Crianças das comunidades carentes do Morro do Mocotó, Maloka e Vila Aparecida, de Florianópolis, Brejaru e Frei Damião, de Palhoça, participaram, na tarde desta segunda-feira (12), da terceira edição do Natal Cultural e Solidário, promovido pelo Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Sindalesc) e pela Associação dos Servidores (Afalesc) e contou com o apoio da Associação dos Servidores Aposentados (Afipolesc), realizado no auditório Antonieta de Barros. As atividades culturais e esportivas apresentadas, realizadas pela primeira vez no palco do auditório, marcam a consolidação do projeto iniciado em 2020, mas que ficou inicialmente restrito a entrega de cestas básicas e brinquedos devido à pandemia de Covid-19.

As entidades sindicais, após as apresentações, confirmaram que ainda essa semana estarão entregando às sete entidades atendidas – Associação de Amigos da Criança e do Adolescente do Morro do Mocotó (Acam); Associação Pró-Brejaru; Associação Loteamento Los Angeles – Creche Monte Moriat; Mãos que Acolhem e Partilham (Map); Centro Santa Dulce dos Pobres – Vila Aparecida; Associação Laura dos Santos e Associação de Arte, Cultura e Esporte Vivendo e Aprendendo), R$ 20 mil em brinquedos e cestas básicas, conforme a solicitação de cada comunidade atendida.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

O presidente do Sindalesc, Alexandre Melo, destacou a apresentação cultural e esportiva promovida pelas comunidades carentes da Grande Florianópolis dentro do Parlamento, permitindo a integração das comunidades periféricas, crianças que sofreram na pandemia e com as enchentes. “Para nós é um orgulho, como entidade sindical e associativa, estarmos promovendo esse encontro, porque felizmente cessaram as chuvas, que causou grandes danos nestas comunidades já fragilizadas, eles conseguiram vir, patrocinamos o transporte e um coquetel de recepção, dando um acolhimento a essas pessoas, sem dúvida fechar o ano com arte e cultura é tudo que nós queremos.”

O presidente da Afalesc, Valter Euclides Damasco, também enalteceu a participação das comunidades carentes. “Às vezes a gente fica acomodado, pensando que está tudo certo, mas olhando um pouquinho para o lado vemos que há tantas pessoas que necessitam, que precisam muito mais daquilo que a gente já tem sobrando em nossas casas. Então, particularmente me deixa feliz e emocionado ver essas apresentações culturais e esportivas destas comunidades. A gente pode colaborar e ajudar com aqueles que mais precisam.”

As apresentações foram do espetáculo “9º Mocotó em Cena”, que encenou a peça “Irmã Hedwiges – Uma vida doada ao povo do Mocotó”, com texto produzido pela jornalista Juliana Wilke, mostrando de forma lúdica a vida da irmã Hedwiges, fundadora da Acam, desde a chegada de sua família no Brasil até a atualidade. Depois ocorreu uma apresentação de Rap, declamação de poesias, jiu-jitsu e de esgrima pelas crianças atendidas pela Associação Laura dos Santos.

Fonte: Agência ALESC

Continua após a Publicidade