Saúde mobiliza estrutura para ações frente às chuvas que atingem o Estado

Continua após a Publicidade

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está com equipes técnicas mobilizadas para as ações frente ao grande volume de chuvas que atingem Santa Catarina desde o último sábado. O trabalho está sendo realizado junto à Defesa Civil, buscando garantir o pleno atendimento de saúde nas estruturas estaduais.

Equipes de diferentes superintendências estão trabalhando no apoio às unidades hospitalares e às regionais de saúde. A maior atenção está nos municípios da Grande Florianópolis e do Sul.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

“Esse é mais um momento delicado enfrentado no nosso estado, mas as nossas estruturas estão preparadas e dando a resposta necessária para minimizar os danos. Nossa preocupação, além de manter os atendimentos de saúde, é conscientizar a população para que não se coloque ainda mais em risco”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Aldo Baptista Neto.

Nas unidades que apresentaram necessidades emergenciais, principalmente causadas por alagamentos e desabastecimento de água e energia elétrica, foram acionadas prestadoras de serviços de abastecimento, como no caso do Hospital Regional de São José, que recebeu caminhões-pipa. Ainda nesta tarde, o Hospital Celso Ramos retornou a cirurgias. O Hospital Santa Teresa, em São Pedro de Alcântara, enfrenta problemas de acesso mas, apesar da falta de energia comercial, o gerador da unidade está garantindo a estabilidade e continuidade dos serviços.

Nesta manhã, um paciente infantil que seria transferido de Xanxerê para Florianópolis via terrestre foi transportado pelo modal aéreo devido aos bloqueios nas rodovias em razão dos deslizamentos. A Superintendência de Regulação (SUR) está em contato direto com os municípios e auxiliando nas transferências de pacientes de unidades impactadas.

Por questões de segurança, devido à complexidade do transporte, a distribuição de vacinas foi suspensa, no entanto, nenhum município apresenta falta de imunizante. A retomada do enviou está prevista para a próxima semana.

A Diretoria de Vigilância Sanitária, por meio do Vigidesastres e do Vigiágua, encaminhou orientações aos gestores municipais e à população. Os municípios que estiverem enfrentando maiores dificuldades deverão acionar os Planos Municipais de Emergência.

Com os altos volumes de chuva, podem ocorrer rompimentos, ocasionando a falta de água. Neste sentido, é solicitado:

  • uso consciente da água potável tratada, dando prioridade para uso de ingestão, preparo de alimentos e higiene pessoal, evitando, nos próximos dias, o uso de água para lavar calçadas, garagens e carros.
  • para os locais onde a fonte de água potável ou rede de abastecimento foi interrompida ou não está apresentando pressão suficiente para atendimento, orienta-se a população que faça uso de água mineral e, caso seja realizado uso de solução alternativa, tais como poços, busque junto à vigilância sanitária de seu município o hipoclorito de sódio 2,5% (adicionar 2 gotas para cada 1 litro de água, aguardando 30 minutos antes do consumo).

Também é preciso estar atento às doenças relacionadas aos alagamentos. Neste sentido, a orientação é de que a população não trafegue em locais onde há alagamentos, sob risco de descargas elétricas e contato com materiais que estejam submersos.

Com relação à transmissão de doenças, como a leptospirose, em que há um aumento de casos em épocas de chuvas, a orientação é que, caso seja preciso circular por ambientes em que haja possibilidade de contaminação, que sejam utilizados equipamentos de proteção, como botas e luvas.

Caso necessite de apoio em situações de risco, como alagamentos, deslizamentos, queda de árvores entre em contato com:

SAMU – 192
Defesa Civil – 199
Bombeiros – 193

Fonte: Governo SC

Continua após a Publicidade