Secretaria de Saúde de Itajaí reforça cuidados para prevenção da leptospirose

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Em decorrência das fortes chuvas que atingiram Itajaí e região nos últimos dias, a Secretaria de Saúde de Itajaí, por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica e Gerência de Controle de Zoonoses, alerta para o risco de transmissão da leptospirose e orienta a população sobre as medidas para prevenir a doença. Causada por uma bactéria presente na urina dos ratos, a doença é grave e pode levar a óbito. A orientação é que, em caso de alagamentos, os moradores evitem contato com a água e lama.

Conforme a Gerência de Controle de Zoonoses, em casos de enchentes e alagamentos, o risco de exposição à leptospirose aumenta. A bactéria leptospira, presente na água contaminada pela urina dos ratos, entra no organismo humano através da pele com lesões, pele íntegra imersa por longos períodos em água contaminada ou por meio de mucosas.

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

“As pessoas devem evitar as áreas alagadas, pois o risco de contaminação é muito grande. Trata-se de uma doença grave, que se não for tratada a tempo pode matar”, reforça Gisele Rocha Braga, enfermeira da Gerência de Controle de Zoonoses de Itajaí.

Pessoas que tenham tido contato com a água das chuvas devem ficar atentas aos sintomas da leptospirose e buscar atendimento médico o mais rápido possível. Os sintomas mais comuns são: febre alta repentina, dor de cabeça, dor no corpo, olhos vermelhos, dores musculares, em especial na panturrilha, mal-estar, calafrio, náuseas/vômitos e icterícia (pele amarelada).

Os sintomas podem ser confundidos com uma gripe forte, por isso a importância de buscar orientação profissional. Quanto antes for feito o diagnóstico correto da doença, maiores são as chances de recuperação.

Prevenção

Uma das principais medidas de prevenção à leptospirose é evitar o contato com água ou lama que possam estar contaminados pela urina de ratos. Pessoas que trabalham na limpeza de lama, entulhos e desentupimento de esgoto devem usar botas e luvas de borracha (se isso não for possível, usar sacos plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés). Além disso, não deixe que crianças nadem ou brinquem nesses locais.

Após as águas baixarem, deve-se proceder à limpeza da lama residual dos alagamentos e à desinfecção de domicílios com solução de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) diluída em água, na proporção de 2 copos (400 ml) para 20 litros de água. Esta solução elimina a bactéria leptospira, diminuindo de maneira considerável as chances de infecção pela mesma.

Ao circular por áreas que foram atingidas pelas chuvas e na limpeza das residências, é importante usar sempre calçados bem fechados, preferencialmente botas longas e de borracha. Em relação aos alimentos, inutilize aqueles que tenham tido contato com a água das chuvas e lave bem todos os itens, especialmente frutas e verduras que serão consumidas cruas.

Outra dica de prevenção é manter os alimentos guardados em recipientes bem fechados e à prova de roedores. Além disso, não consuma frutas, verduras e legumes estragados ou com qualquer alteração de cor, bem como aqueles que entraram em contato com a água de enchentes/alagamentos, alimentos com cheiro, cor ou aspecto fora do normal (úmido, mofado, murcho). 

Fonte: Prefeitura de Itajaí

Continua após a Publicidade