Sugestões de alunos para ampliar sustentabilidade repercutem no Plenário

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Sugestões de alunos do 9º ano da Escola de Educação Básica Oswaldo Rodrigues Cabral, de São José, para ampliar a sustentabilidade da economia catarinense repercutiram na sessão de terça-feira (22) da Assembleia Legislativa.

De acordo com Luciane Carminatti (PT), que leu na tribuna a carta endereçada aos 40 parlamentares com as sugestões dos alunos, o documento chegou na Casa do Povo antes do pleito de outubro e o objetivo era oferecer subsídios às propostas dos candidatos à reeleição.

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Para os alunos da escola, cujo nome homenageia o ainda mais importante historiador barriga verde, todas as repartições públicas a serem construídas e reformadas deveriam receber estruturas sustentáveis para coleta da água da chuva, painéis fotovoltaicos e isolamento térmico para minimizar o impacto ao meio ambiente.

Veículos elétricos & educação ambiental
O estado deveria incentivar a instalação de montadoras de veículos elétricos, mediante incentivos ou isenções de impostos por determinado período; além de criar leis orientando a educação ambiental em todas as escolas, com foco nos três erres: reduzir, reutilizar e reciclar.

Também sugeriram a introdução de penalidades para quem não economizar água e energia, assim como o incentivo ao uso de sacolas retornáveis, o plantio de árvores, a doação de sobras e um menor uso do automóvel.

Compras sustentáveis
Os estudantes josefenses ainda indicaram a criação de regras para a compra de materiais do setor privado, com prioridade às empresas sustentáveis, que promovem o replantio de árvores e que adotam coleta seletiva.

Livro didático digital
E por último, os alunos indicaram a necessidade de o governo oferecer o conteúdo dos livros didáticos no formato digital, para serem baixados em telefones, tablets e computadores.

Balanço da vacinação
Dr Vicente Caropreso (PSDB) informou que encontro de profissionais da saúde que acontecerá na Assembleia Legislativa fará um balanço da vacinação no estado.

“Temos de recomeçar a luta pelos índices que tínhamos algum tempo atrás e hoje estão impactando negativamente com o retorno de doenças como a poliomielite”, lamentou.

Diagnóstico precoce
Doutor Vicente também apelou aos colegas e à Diretoria de Comunicação da Casa para que divulguem os cuidados que os homens devem ter com o câncer de próstata.

“Temos o preconceito do toque retal e isso tem impactado no diagnóstico precoce do câncer de próstata. É importante que se dê atenção, isso tem implicação na saúde pública, com o diagnóstico precoce temos tratamento”, explicou Caropreso.

Fonte: Agência ALESC

Continua após a Publicidade