Alesc apoia conferência infantojuvenil de educação financeira e fiscal

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

Com apoio da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, a cidade de Tubarão está realizando a 1ª Conferência Infantojuvenil de Educação Financeira e Fiscal. O evento, realizado no Espaço Integrado de Artes da Unisul, começou nesta terça-feira (22) e continuará no dia seguinte. A iniciativa é voltada para cerca de 700 estudantes do 5º ao 9º ano das redes municipal, estadual e privada, que têm na programação uma série de palestras com informações básicas sobre finanças pessoais.

“Nós aceitamos a proposta do Ministério da Educação para liderar esse processo em Santa Catarina e no Sul do Brasil. Fomos um dos primeiros municípios a aderir a esse programa porque consideramos a educação financeira e fiscal extremamente importante”, explicou Joares Ponticelli (PP), prefeito de Tubarão. De acordo com ele o evento promovido pela prefeitura em parceria com a Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Alesc e com a Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira é fundamental, pois o assunto precisa ser abordado no dia a dia das escolas.

- PUBLICIDADE -
Continua após a Publicidade

“As famílias carecem muito de organização e planejamento. Nós não tivemos essa oportunidade nos nossos tempos de escola. Mas essa gurizada hoje, com todo esse conhecimento, com o avanço da tecnologia, com tanta informação circulando, eu não tenho dúvida de que, além de aprenderem para si, para organizarem a sua vida financeira e fiscal, vai acabar auxiliando a família”, afirmou.

Para o prefeito, é uma oportunidade que vai ampliar o processo educacional para um número muito maior de pessoas. “Esse programa é muito bacana. Prevê uma sociedade mais organizada, igualitária e feliz”, considerou.  

Maurício da Silva, presidente da Fundação Municipal de Educação, também concordou que a conferência tem relevância para toda a sociedade. “Ganhar bem é necessário, mas é insuficiente. É preciso saber os verbos que são de fundamental importância na economia doméstica: pesquisar preços, fazer planejamento. É usar aquela máxima que não se deve gastar mais do que se arrecada. E nós entendemos que estes hábitos, assim como todos os demais, têm mais efeito quando ensinados já a partir da infância e da adolescência.”

Os resultados, segundo Silva, serão vistos quando os estudantes ingressarem no mercado de trabalho. “Por isso, entendemos que esta conferência vai ter uma repercussão muito grande no futuro, quando eles tiverem um contato maior com o dinheiro, quando estiverem ganhando o seu próprio dinheiro, fruto do seu trabalho, e empregando esse dinheiro. Então, isso faz bem para cada cidadão e, consequentemente, faz bem para toda a cidade”, completou o dirigente.

Apesar da pouca idade, o público que esteve no primeiro dia da conferência acompanhou com atenção palestras sobre comportamento financeiro e a importância de se aprender sobre o tema ainda na fase escolar. “Esse evento pode ajudar para a gente saber como pode se virar com o dinheiro futuramente, para manter nossas finanças em dia e, assim, viver melhor”, garantiu Manoela Vidal Carvalho, 13 anos, estudante da Escola de Educação Básica Governador Aderbal Ramos da Silva.

Isabela Gomes Goulart, 14 anos, que é aluna da mesma instituição de ensino, disse que já havia “pensado bastante” no assunto, mas não havia se aprofundado. “Eu já falei com minha família sobre isso. Estou achando bastante interessante as palestras, que serão úteis para o meu sonho de ter meu próprio negócio no futuro”, concluiu.

De acordo com o secretário da Fazenda de Tubarão, Raphael Bianchini, a primeira edição da conferência encerra o ano inicial de desenvolvimento do programa municipal de educação financeira e fiscal. Segundo ele, o tema faz parte da base curricular e deve estar inserido também no ensino médio, algo que justifica ainda mais iniciar o contato dos estudantes com a temática o quanto antes possível.

Fonte: Agência ALESC

Continua após a Publicidade