Com 2 mil estudantes com deficiência, Prefeitura de Florianópolis realiza seminário inclusivo

- PUBLICIDADE -
Conforme a Secretaria de Educação de Florianópolis (SME), há mais de 2 mil estudantes  com deficiência matriculados na rede municipal de ensino. 
 
Pensando nisso, a equipe da Gerência de Educação Especial decidiu criar um espaço de compartilhamento e reflexão para os educadores discutirem as abordagens que cada um utiliza para proporcionar a inclusão dentro da sala de aula.
  
Assim, surgiu o Seminário de Socialização de Práticas Inclusivas – 2022, que será realizado nesta quarta-feira (26), no auditório do Centro de Educação Continuada, localizado no Centro.
 
O público são professores de Atendimento Educacional Especializado – AEE, professores de Libras e do apoio pedagógico, articuladores do tempo integral e demais profissionais da educação que estejam interessados em aprender sobre práticas inclusivas.
 
 
A abertura será às 8h30, com uma apresentação do coral de Libras do Neim Gentil Mathias da Silva. 
 
O restante da programação do dia está repleta de convidados experientes, que atuam nas creches e escolas municipais, e compartilharão suas vivências com um ensino que busca abranger todas as crianças igualmente. 
 
As unidades educativas que irão marcar presença na iniciativa são os NEIMs Gentil Mathias da Silva (Ingleses), Profª Otília Cruz (Coloninha), Profª Maria Barreiros (Coloninha), Coqueiros (Coqueiros) e Abrãao (Abrãao).
 
Além das EBMs Intendente Aricomedes da Silva (Cachoeira do Bom Jesus), Osvaldo Machado (Ponta das Canas), Profª Herondina Medeiros Zeferino (Ingleses), Maria Tomázia Coelho (Santinho), Luiz Cândido da Luz (Vargem do Bom Jesus) e Albertina Madalena Dias (Vargem Grande).
 
O encerramento, às 16h30, vai ser marcado por um debate, visando discutir os aprendizados que foram obtidos durante o seminário.
 
Segundo o Secretário de Educação, Maurício Fernandes Pereira, a ação é importante para apresentar e dialogar estratégias que focam na aprendizagem e desenvolvimento dos nossos estudantes.
 

Educação:um direito de todos

  
O balanço da SME levou em consideração os 27 polos da Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJA), as 38 Escolas Básicas Municipais (EBM) e os 85 Núcleos de Educação Infantil (Neim) que pertencem à Prefeitura da Capital.
 
Com base nos dados, foi revelado um aumento significativo de estudantes com deficiência entre um período de 5 anos (2017-2022), subindo de 655 para 2194.
 
A educação infantil é destaque com um total de 1184 crianças com deficiência frequentando as creches do município. Nas escolas, o número é um pouco menor, sendo 951 adolescentes deficientes matriculados na rede. E por último, a EJA somando 59 pessoas.
 
Foram analisados os estudantes que possuem deficiência auditiva, visual, motora-física, intelectual, múltipla, Transtorno do Espectro Autista (TEA), superdotação e aqueles que ainda estão sob observação.

galeria de imagens

- PUBLICIDADE -


Fonte: Prefeitura de Florianópolis