Complexo Portuário de Itajaí receberá manobras experimentais com navios de 51 metros de largura

- PUBLICIDADE -

O Complexo Portuário de Itajaí vai receber 50 manobras experimentais de entrada e saída com navios de até 51 metros de largura (boca), 335 metros de comprimento e 11,2 metros de calado. Os testes serão realizados na área da nova Bacia de Evolução (Baía Afonso Wippel). A primeira manobra deste porte está programada para ocorrer no dia 28 de outubro, desde que as condições ambientais estejam favoráveis para navegação.

As manobras acontecerão em período diurno e irão respeitar a menor profundidade observada, em 13,6 metros. Os testes já foram autorizados pela Delegacia da Capitania dos Porto de Itajaí. O primeiro navio deste porte a atracar no complexo deverá ser o Rio de Janeiro Express, que possui capacidade de 13.200 TEU’s (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) e é o maior a operar na costa leste da América do Sul.

- PUBLICIDADE -

O Complexo Portuário já opera regularmente com navios de 350 metros de comprimento por 48,50 metros de largura (boca). Com a vinda de embarcações deste porte (335×51), o próximo passo será a busca por condições para manobrar navios com até 366 metros de comprimento por 51 metros de largura (boca).

“Este é mais um momento da classe portuária local a ser comemorado. Nosso Complexo Portuário é o segundo maior em movimentação de cargas do país e, já tivemos a imensa satisfação de recebermos em junho de 2020, o maior navio full contêiner a navegar na costa brasileira, o APL Paris. Operações deste porte tendem a crescer e isso nos anima, pois no futuro teremos concluída a segunda etapa das obras da Bacia de Evolução e então estaremos aptos a receber navios (megaship) de até 400 metros de comprimento”, avalia Fábio da Veiga, superintendente do Porto de Itajaí.

Após a realização de cada manobra experimental, relatórios que abordam os aspectos técnicos referentes à operação, horários de início e término, condições ambientais observadas durante a realização da manobra, embarcações de apoio envolvidas, entre outros dados, serão encaminhados para a Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí. O intuito é avaliar as condições de segurança de navegação, visando subsidiar a homologação nos parâmetros operacionais.

Fonte: Prefeitura de Itajaí