Com cobertura vacinal em 96%, Floripa aplicou mais de 1 milhão de doses contra a Covid-19

- PUBLICIDADE -

Nesta segunda-feira (17), é comemorado o Dia Nacional da Vacinação como forma de incentivar e reforçar a importância da vacinação no controle e erradicação de doenças. Em Florianópolis, desde o início da vacinação contra a Covid-19, foram aplicadas 1.318.761 doses. No momento, o nível de alerta epidemiológico para a doença está baixo, com 152 casos ativos em acompanhamento. O risco potencial baixo se deve, principalmente, à cobertura vacinal que está em 96,42%. 
 
Considerada a principal medida de prevenção contra a doença, a vacina é ofertada nos Centros de Saúde e nas unidades móveis, Vans e Busão da Vacinação. Este último foi cedido ao município pela Mercedes Benz e começou a circular pelas escolas públicas na primeira semana de julho. 
 
Outra iniciativa para aumentar a cobertura vacinal foi a adesão à Campanha Nacional de Multivacinação e Poliomielite, durante os meses de agosto e setembro. Foi mais uma ação  para acelerar e incentivar a população a atualizar as cadernetas de vacinação e principalmente chamar a atenção para a importância da imunização contra a paralisia infantil. Todos os imunizantes que integram o Programa Nacional de Imunização (PNI) e a vacina contra a Covid-19 foram disponibilizados ao longo da campanha e continuam disponíveis nos postos de vacinação. Mais de 117 mil doses foram aplicadas nesse período.
 
“A vacinação protege não só a pessoa que é vacinada, mas também aquelas que não desenvolvem a imunidade contra certas doenças. Quanto mais pessoas estiverem protegidas com as vacinas, menor será a chance de uma doença se propagar em uma comunidade, em uma cidade ou país”, destaca o secretário municipal da Saúde, Carlos Alberto Justo da Silva.
 
Com o objetivo de vacinar o maior número de crianças e reforçar a importância da imunização contra a poliomielite, o mês de setembro contou com mutirões aos finais de semana. Durante a campanha, 15.587 crianças receberam a vacina, o que corresponde a 63% do público-alvo, taxa acima da média nacional de 52%. “Apenas com o esforço de governos e sociedade é possível nos livrarmos dos riscos de retorno desta doença, que matou tantas crianças e deixou outras tantas com sequelas graves e permanentes. É imprescindível que todas as crianças sejam vacinadas”, explica a gerente de Vigilância Epidemiológica de Florianópolis, Ana Cristina Vidor.
 


- PUBLICIDADE -

Fonte: Prefeitura de Florianópolis