Iniciativa de escola de Itajaí é destaque na ONU internacional

- PUBLICIDADE -

A Escola Judith Duarte de Oliveira, do bairro Itaipava foi reconhecida, mais uma vez, pela Organização das Nações Unidades (ONU). Em abril deste ano, a ONU Brasil já havia destacado o trabalho de combate ao desperdício de alimentos desenvolvido pela unidade escolar. Agora, em 29 de setembro, dia internacional de conscientização sobre a perda de alimentos, o site da ONU internacional, divulgou a iniciativa desenvolvida pela escola do bairro Itaipava. Clique aqui para ver a matéria completa.

A reportagem ressalta o trabalho desenvolvido pelos 47 alunos dos 5º anos, da professora Patrícia Regina Wanderlinde Alves, que abordou a temática após observar o desperdício de alimentos que ocorria na hora da merenda. A partir daí, a professora começou a promover conhecimentos neste sentido e a estimular práticas sustentáveis dentro e fora da unidade de ensino, o que deu origem ao projeto Tempo Esgotado

- PUBLICIDADE -

Escolas são a chave

Em um dos trechos da reportagem, a ONU internacional diz que projetos como o de Itajaí são cruciais para refeições escolares sustentáveis. Segundo Najla Veloso, Coordenadora de Projetos da Consolidação de Programas de Alimentação Escolar na América Latina e no Caribe — programa de cooperação internacional entre o Brasil e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) — esse tipo de trabalho mistura o aprendizado com outras áreas do conhecimento, criando conexões entre realidades locais e cotidiano dos alunos.

“Ações de combate ao desperdício e educação alimentar e nutricional são importantes para estimular o desenvolvimento intelectual, físico, emocional e social dos alunos. Além disso, ao incentivar hábitos saudáveis, as escolas constroem ambientes mais saudáveis, já que os hábitos também são repassados aos familiares e a toda a comunidade”, explica Najla do Escritório Regional da FAO para a América Latina e o Caribe.

Prêmio Instituto Guga Kuerten

Em agosto deste ano, o trabalho desenvolvido pela professora Patrícia Wanderlinde recebeu um dos seis prêmios do Instituto Guga Kuerten (IGK) destinados a organizações e pessoas de Santa Catarina, que desenvolvem ou divulgam ações sociais envolvendo crianças, adolescentes ou pessoas com deficiência. Para rever a matéria, é só clicar aqui.

Professora, alunos e toda equipe escolar comemoraram a repercussão do projeto na ONU Brasil, o reconhecimento do Instituto Guga Kuerten e agora a oportunidade de mostrar a iniciativa para o mundo, através da ONU internacional. “A fome é uma realidade, que muitas vezes passa pelos nossos olhos, mas nós não vemos. Temos que agradecer a professora Patrícia por ter aberto as nossas mentes neste sentido. Ela, com certeza, é uma inspiração para todos nós”, afirmou o estudante Aaron Pupo Muniz.

“Orgulho é a palavra que define tudo que estamos vivenciando com esses reconhecimentos em nível estadual, federal e internacional. Ficamos muito felizes em ver o nosso trabalho saindo da sala de aula e alcançando grandes patamares. Isso é a maior prova de que por meio da educação podemos, sim, transformar vidas e mudar hábitos nestas e nas futuras gerações”, comemorou a professora Patrícia.  

Fonte: Prefeitura de Itajaí