Edital para comunidades terapêuticas e homenagem a Quilombo marcam sessão

- PUBLICIDADE -

Parlamentar informou logo na abertura da sessão de terça-feira (13) da Assembleia Legislativa a publicação, pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), do Edital de Chamada Pública nº 1495/22 para contratação de serviços complementares ao SUS par acolhimento de dependentes de drogas.

“Com muita satisfação queremos celebrar o edital do nosso famoso Programa Reviver. O edital tem como preâmbulo que a SES torna público às comunidades terapêuticas que no período de 30 dias, podendo ser prorrogado, receberá na sede da Regional de Saúde a documentação para a contratualização de serviços”, explicou Ismael dos Santos (PSD).

De acordo com o deputado que preside a Comissão de Prevenção e Combate às Drogas, o edital apresenta um “grande avanço” em relação aos anteriores, uma vez que reajustou os valores pagos de R$ 1 mil per capita, para R$ 1,5 mil para adultos e R$ 2 mil para adolescentes e gestantes acolhidos.

“Cada comunidade roderá receber no mínimo R$ 15 mil por mês se tiver preenchido as 10 vagas no mês”, afirmou Ismael, acrescentando que a aplicação dos recursos repassados às comunidades será fiscalizada pela SES, pelo Ministério Público (MPSC) e pelos deputados estaduais.

Homenagem a Quilombo
Jaksom Castelli (União) destacou a passagem dos 61 anos de fundação do município de Quilombo, que será celebrado em 6 de outubro próximo.

“Quero cumprimentar com muito carinho as pessoas que vieram prestigiar nossa sessão, foi uma honra ter estado aqui para fazer esta homenagem. Quilombo é merecedor e queremos mostrar as nossas potencialidades”, declarou Jaksom.

O deputado lembrou o potencial terapêutico da água mineral que brota no centro da cidade, além da Rota dos Encantos Rurais, as cataratas do Salto Saudades, a Casa do Mel e o frigorífico de abates de aves da Cooperativa Aurora.

“Quilombo tem muito a oferecer ao estado”, garantiu Jaksom, que brincou com os colegas e convidados presentes nas galerias sobre o vocabulário particular dos quilombenses. Segundo o deputado, Salto Saudades virou “salto me nego”; calcule se diz “carcule”; e vire à direita ou à esquerda lá é “para cima” e “para baixo”, haja vista o relevo acidentado da cidade.

Fonte: Agência ALESC