Catedral São Paulo Apóstolo é palco para Concerto das Rosas

- PUBLICIDADE -

O Concerto das Rosas é a atração de sábado, às 20h15, na Catedral São Paulo Apóstolo. O evento com entrada gratuita integra a programação do mês de aniversário da cidade. O nome do espetáculo é uma homenagem a Hermann Blumenau, que era apaixonado por rosas. Na programação deste ano estão presentes dois nomes conceituados da música erudita catarinense: a soprano Carla Domingues e o pianista Guilherme Amaral. No programa serão interpretadas árias de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791). A programação tem classificação livre.

Guilherme Amaral é mestre em Música–Piano, pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), onde foi orientado pela professora Maria Bernardete Castelán Póvoas. Cursou o Mestrado com bolsa da CAPES, uma vez que foi classificado em primeiro lugar para ingresso neste curso. Iniciou os estudos de piano clássico em 1990, com o professor Álvaro da Silva. Em 1998 estudou na Alemanha como intercambista, com a professora Christiane Ast.

Durante a formação artística, participou de Master Classes para aperfeiçoamento com renomados professores, tais como Nehama Patkin (Austrália), Luiz Henrique Senise, Eduardo Monteiro, Ney Fialkof, Eva Maria Alexandre, Fernando Lopes, Huub de Leew(Holanda), Eudóxia de Barros Lacerda, Marcelo Bratke, Eduard Shulkin(Alemanha), Cristina Ortiz, Alexander Mindoyants(Rússia) e Paulo Alvares (Brasil/Alemanha).

Durante mais de 15 anos atuou como pianista e cravista junto à Camerata Florianópolis e, para isso, foi aluno do professor Marcos Holler, também da Udesc, durante alguns anos, aprendendo técnicas de afinação, baixo contínuo e se adaptando às diferenças entre o cravo e o piano. Entre os eventos de aperfeiçoamento que participou constam o IV Encontro da Educação do Talento (SP-1995), Oficinas de Música de Curitiba (1996, 2000 e 2001) e o 12º Suzuki Method World Convention (Dublin, Irlanda-1995).

Além de se apresentar em recitais de piano solo, principalmente em Santa Catarina e Paraná, atua como pianista e cravista convidado, junto a orquestras destes estados. Como camerista, faz inúmeras apresentações de piano a quatro mãos, dois pianos, piano e canto e, em destaque, as apresentações junto ao SC Piano Trio (piano, violino e violoncello) junto aos irmãos Mario Marçal e Raphael Buratto.

Após a reabertura dos teatros e espaços culturais, em 2021, Guilherme tem sido constantemente convidado para participar, principalmente, de trabalhos relacionados à música vocal. Destacam-se, entre outros, a tourné com a soprano Carla Domingues, os concertos juntos ao Coro Vozes do Vale de Itajaí (SC), com a apresentação de Glória de Vivaldi e a desafiadora obra de Handel Dixit Dominus, além da montagem da Ópera La Traviata, realizada pela Camerata Florianópolis.

Destaque internacional

Carla Domingues é natural de Canguçu (RS), bacharel em Canto pela Universidade Federal de Pelotas (RS) e mestre em Música pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Atualmente é doutoranda pela mesma instituição. Solista em recitais, concertos e orquestras no Brasil, Uruguai, Chile e Itália, ela participou de óperas em diversos teatros brasileiros e no Exterior. Dentre suas principais atuações estão a personagem Valencienne em A Viúva Alegre (F. Lehár) no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Rainha da Noite em montagens em Chapecó, Campo Grande e Porto Alegre e sua atuação como Amore, na ópera Orfeo e Euridice, de Gluck, juntamente com a Companhia catalã La Fura dels Baus, no Teatro Solís, em Montevidéu, Uruguai.

Em agosto de 2015 voltou a interpretar o papel de Rainha da Noite na ópera A Flauta Mágica de Mozart, em Concepción, Chile. Como docente, foi professora de Canto e Técnica Vocal na UFPel, na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e na Udesc além de atuar como professora de Canto na Escola de Música da Camerata Florianópolis (desde 2008). Foi premiada em duas edições do Concurso Aldo Baldin em Florianópolis (2006 e 2008), interpretando posteriormente Gilda em Rigoletto (Verdi) e Adina em O Elixir do Amor (Donizetti).

Em 2018 lançou um CD com árias e canções de Carlos Gomes juntamente com a Sinfônica Municipal de Campinas. Sob a regência do maestro Victor Hugo Toro, interpretou Norina, na montagem de Don Pasquale (Donizetti) pela Ospa em Porto Alegre (RS) e foi solista na cantata Carmina Burana junto a Orquestra Sinfônica de São José dos Campos (SP), sob regência de Marcello Stasi.

Carla participou ainda de uma Gala Shakespeare no Teatro Solis de Montevidéu, Uruguai, acompanhada ao piano por Aurelio Scotto e fez sua estreia como solista no Theatro Municipal de São Paulo, na obra Peer Gynt (Grieg) sob regência do Maestro Roberto Minczuk. Em 2021 interpretou a personagem Coraline, na estreia brasileira da ópera “O Acordo Perfeito” (Adolphe Adam), com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, sob regência do Maestro Evandro Matté, nesta que foi a primeira montagem operística da Casa da Ospa. Recentemente fez seu debut como Violetta Valèry em La Traviata, com a Camerata Florianópolis. Dentre seus próximos compromissos está a estreia no Theatro São Pedro, em São Paulo, onde interpretará a personagem Zerbinetta em Ariadne em Naxos (Strauss).

Saiba mais

Concerto das Rosas
Quando: sábado, às 20h15, na Catedral São Paulo Apóstolo
Atrações: a soprano Carla Domingues e o pianista Guilherme Amaral
Entrada gratuita

Programa

“Et incarnatus est” – Missa em Dó menor (K. 427)
“Ridente la calma” (K. 152)
“Vorrei spiegarvi, o Dio” (K. 418)
“Fantasia em ré menor” (K.397)
“Der Hölle Rache” – ópera Die Zauberflöte (K. 620)
“Deh Vieni non tardar” – ópera Le Nozze di Figaro (K. 492)
“Martern aller Arten” – ópera Die Entführung aus dem Serail (K. 384)

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello 

postada em 12/09/2022 16:09 – 3 visualizações

Fotos

Fonte: Prefeitura de Blumenau SC