Em entrevista, governador em exercício de SC destaca suas prioridades

- PUBLICIDADE -

Antes de assumir o cargo de governador do Estado, o presidente da Assembleia, deputado Moacir Sopelsa (MDB), concedeu entrevista coletiva, na qual tratou de suas prioridades no período em que estiver à frente da chefia do Poder Executivo estadual.

“Seguirei todo o trabalho que está sendo executado. Vou aproveitar cada um desses 30 dias para me dedicar a todos os catarinenses, fazer o melhor para continuarmos construindo um estado cada vez melhor para as pessoas”, afirmou.

Sopelsa pretende, na condição de chefe do Poder Executivo, elaborar e apresentar um projeto de lei, cujo teor preferiu não adiantar, pois o mesmo ainda depende de entendimento com as secretarias envolvidas.

“Será um projeto que vai olhar muito para o social, mas também para o econômico. É algo que ainda precisa ser discutido, mas acredito que é algo que vai se tornar realidade”, disse. “Mas o projeto maior é a continuidade do trabalho que está sendo feito, de pensar em todo momento nas pessoas, de ser um governo transparente, não de um único partido político, mas de todos os catarinenses.”

O deputado agradeceu ao governador Carlos Moisés da Silva (Republicanos) pela oportunidade de ocupar o cargo público mais importante do Estado no ano que marca o encerramento de sua trajetória política de seis mandatos como deputado estadual, duas vezes secretário de Estado, prefeito e vereador em Concórdia, sua cidade natal.

“É um momento que engrandece todo cidadão. Estou muito feliz, confesso que estou bastante emocionado, porque de um agricultor, filho de uma família de colonos, que na infância entregava leite, de casa e casa, chegar até aqui, é uma caminhada consagrada. Não tem alegria maior. Não tenho palavras para expressar a minha felicidade.”

Nos 30 dias em que permanecerá no governo, Sopelsa não fará alterações no secretariado. Neste domingo (4), seu primeiro compromisso é justamente uma reunião com o primeiro escalão do Executivo.

Moacir Sopelsa não disputará as eleições deste ano. No entanto, descartou se aposentar da vida pública. “Chego ao fim da minha caminhada política, mas não pretendo ir para casa. Pretendo continuar ajudando as pessoas.”

Fonte: Agência ALESC