Paróquia do Divino Espírito Santo inicia as celebrações do Cerco de Jericó

- PUBLICIDADE -

Evento vai de sábado, dia 3, até o dia 10 de setembro

Neste sábado, dia 3, a Paróquia do Divino Espírito Santo inicia as celebrações do Cerco de Jericó. A Prefeitura de Camboriú apoia o evento com a disponibilização do Ginásio Irineu Bornhausen, além da contratação do som e das cadeiras. Serão sete dias de celebrações ininterruptas com missas, pregações da palavra, adorações e benções, até o dia 10 de setembro. Além da celebração principal no Ginásio de Esportes às 20h, o Cerco contará com missas às 3h, 6h, 12h e 15h, na Igreja Matriz.

Segundo o pároco de Camboriú, padre Márcio Alexandre Vignoli, o Cerco de Jericó é uma devoção da igreja em todo Brasil. Porém, as comemorações no sul do país, iniciaram por Camboriú. Já são oito anos que o Cerco de Jericó é realizado no Ginásio Irineu Bornhausen. A expectativa do padre Márcio Vignoli é que o evento movimente os fiéis da cidade, levando ao ginásio 4 mil pessoas todos os dias. O evento é aberto ao público, sem distinção de religião.

“O grande propósito do Cerco de Jericó é derrubar muralhas, queremos que todo muro de divisão, que provoca rixas e dissenções caiam por terra. Ao derrubar muralhas, vamos ter muito material para construir pontes e estradas que unam as pessoas. O Cerco de Jericó é um tempo de unidade, nesse tempo de polarização e divisão que somente nos faz mal. Nós queremos derrubar o que divide e construir a unidade”, declara o pároco, Márcio Alexandre Vignoli.

Inspiração bíblica:

Depois da morte de Moisés, Josué foi o escolhido para levar o povo hebreu à Terra Prometida. Porém, o local se tratava de Jericó, uma fortaleza inacessível. Ao chegar em frente à muralha, Josué viu um anjo surgir. Ele ordenou que o exército de Israel desse uma volta em torno da muralha por sete dias com a arca da aliança. No sétimo dia, os comandados de Josué deveriam dar sete voltas em torno da muralha. Então, na sétima volta do sétimo dia, o povo de Israel elevou um grande clamor e a muralha veio ao chão. Enfim, a Terra Prometida fora conquistada.

Fonte: Prefeitura de Camboriú – SC