Programa Frentes de Trabalho já beneficiou 150 pessoas em um ano

- PUBLICIDADE -

Angela dos Santos, 56 anos, estava morando debaixo da ponte da rua Ernesto José de Marco, sobre o Lajeado São José, até que foi convidada para ingressar no Programa Frentes de Trabalho, da Prefeitura Municipal. O programa completou nesta segunda-feira um ano do seu relançamento, e cerca de 150 pessoas já passaram por ele, como bolsistas.

“Estou no programa há dois meses, atuando no Horto Municipal. Agora tenho onde morar, com meu filho, e nesse período já comprei uma geladeira. Aos poucos vou comprando o que precisa. Só quero agradecer pela oportunidade”, disse Angela.

Outra beneficiada é Francia Zeferin, 18 anos. Ela é haitiana e desde fevereiro atua como recepcionista e tradutora no Centro de Saúde da Família do bairro São Cristóvão, que tem muitos imigrantes.

“Quando não tem paciente eu fico na recepção, quando chega algum paciente ou gestante haitiana eu ajudo na tradução junto aos profissionais de Saúde. É um serviço que eu gosto, é bom. Estou guardando dinheiro para comprar uma casa”, afirmou Francia. Atualmente ela mora com a mãe, padrasto, dois irmãos e uma irmã, numa casa alugada.

A bolsista Andrea Garcia disse que o programa ajuda não somente na questão financeira, mas também de autoestima.

“Poder ajudar dentro de casa é 10. A gente troca os pensamentos, vê que consegue, que pode melhorar de vida e não somente viver de migalhas. Pensa no que pode ser daqui 5, 10 anos”, destacou.

De acordo com o gerente de Cidadania e Renda da Secretaria de Assistência Social, André Pagnussat, os bolsistas recebem um salário mínimo (R$ 1.212,00), uma cesta básica e cursos de qualificação.

A coordenadora do programa, Daiane Corrêa Cavalli, informou que os cursos oferecidos chegam a custar R$ 3 mil no mercado, e são oferecidos gratuitamente em parceiras com a UFFS, Senac, Sesi e Senai. Cerca de 20% das pessoas que ingressaram no projeto já foram encaminhadas ao mercado de trabalho.

De acordo com o prefeito João Rodrigues, que já tinha implantado este programa em seu primeiro mandato, o objetivo é dar oportunidade para as pessoas buscarem sua autonomia, dando apoio temporário e capacitação, para que tenham uma profissão.

“O que dignifica é o trabalho, não percam essa chance de ter o próprio dinheirinho, comprar um presente para os filhos com o 13o salário. Queremos que vocês saiam daqui para algo melhor”, disse o prefeito, que agradeceu a parceria das empresas e de parceiros como o Programa Oficina Educativa Verde Vida.

O vereador Sica representou a Câmara de Vereadores no ato, que também contou com a presença da primeira dama Fabiana Rodrigues e a diretora de Proteção Social Básica da Secretaria de Assistência Social, Sônia Lohmann.

Fonte: Prefeitura de Chapecó SC