Município promove seminário “Perspectivas e Práticas Atuais de Combate e Enfrentamento ao Feminicídio”

- PUBLICIDADE -

O seminário “Perspectivas e Práticas Atuais de Combate e Enfrentamento ao Feminicídio” foi realizado na tarde desta sexta-feira (19), no auditório da Secretaria de Educação e contou com a participação de aproximadamente 150 pessoas. A iniciativa da Rede de Atenção Integral às Pessoas em Situação de Violência de Itajaí (RAIPSV), em parceria com a Secretaria de Educação, através do Programa da Diversidade Étnico-Racial, de Gênero e Combate ao Bullying, Secretaria de Saúde e Feapi, reuniu palestrantes da Univali, da OAB de Itajaí e do Centro de Referência Especializado da Assistência Social de Itajaí (CREAS).

O seminário contou com as palestras “A Produção de Indicadores Psicossociais em Homens que Cometem Feminicídio Conjugal”, ministrada pelo psicólogo e docente da Univali, João Fillipe Horr; “Feminicídio: Aspectos Legais”, que tiveram como palestrantes as advogadas e integrantes da Comissão de Enfrentamento à Violência Doméstica, da OAB Subseção de Itajaí e “Projeto Feminicídio em Pauta”, que foi ministrada por Gisele Pinheiro Souza, assistente social do CREAS e Miriam Teresa da Silva Marcelino, coordenadora do CREAS.

“Falar de combate e enfrentamento ao feminicídio é um tema mais que atual. Por isso, é de suma importância a realização deste seminário promovido pelo Município, que é uma forma de levar informação às mulheres e contribuir para romper o ciclo da violência. Depois que aquele caso de assédio de um diretor CAIXA veio à tona, as denúncias de assédio aumentaram 63% no Brasil. Por isso, não podemos nos calar”, enfatizou a secretária de educação, Elisete Furtado Cardoso, que representou o prefeito Volnei Morastoni no evento.

Durante o encontro, a Secretaria de Tecnologia apresentou o sistema “Rede de Apoio à Mulher”, lançado recentemente e que propõe o monitoramento de vítimas da violência em possível situação de risco. Através dele, é possível acionar a Guarda Municipal de forma rápida e segura no módulo criado dentro do aplicativo Conecta.í. O sistema está disponível tanto para Android quanto IOS e pode ser encontrado na loja de aplicativos de forma gratuita. Já a Câmara de Vereadores de Itajaí fez a apresentação dos vídeos vencedores do concurso “Mulher Segura, Tarefa de Todos”, que teve cinco escolas municipais como finalistas. Todas essas ações integram a programação do Agosto Lilás, instituído pela Lei Municipal nº 6.935/ 2018.

“Hoje nós temos liberdade para dizer chega! Não queremos e não podemos mais sofrer nenhum tipo de violência, seja ela física, emocional, social”, disse a presidente do Conselho de Direitos da Mulher, Karla Maria Roza Paulo.

Confira alguns números da violência contra a mulher

Em 2021, ocorreram um total de 1.319 feminicídios no Brasil;
Em 2021, em média, uma mulher foi vítima de feminicídio a cada 7 horas;
A taxa de mortalidade por feminicídio foi de 1,2 mortes a cada 100 mil mulheres.

Em Itajaí, dados da Vigilância Epidemiológica apontam que no período de janeiro de 2020 a junho de 2021 foram notificadas 245 situações de violência contra mulheres, o que representa 20,26% dos 1.269 casos de violência interpessoal e autoprovocada notificados no mesmo período. Das 245 notificações, 205 foram registros de violência física, mas ainda houve casos de violência psicológica, sexual, financeiro/ econômica.

Denúncias podem ser feitas pelos telefones 153, 180 ou 190.

Fonte: Prefeitura de Itajaí