Defesa Civil de Florianópolis atende mais de 50 ocorrências por conta dos impactos do ciclone extratropical

- PUBLICIDADE -

A Prefeitura de Florianópolis segue monitorando as condições climáticas e atendendo os bairros que tiveram problemas por conta do mau tempo. As fortes chuvas e os ventos que atingiram Florianópolis devido à passagem de um ciclone extratropical entre a noite de terça e durante esta quarta-feira geraram cerca de 50 ocorrências através da central de atendimento 199 da Defesa Civil de Florianópolis. 
 
A Secretaria de Segurança, por meio da Defesa Civil de Florianópolis, Secretaria Municipal de Infraestrutura e Secretaria Municipal de Assistência Social, segue com os atendimentos pela cidade. Nesta quinta-feira (11), os hidrojatos e as equipes de manutenção continuam nas ruas e bairros que tiveram algum tipo de ocorrência como alagamentos, quedas de árvores e deslizamentos. A equipe da Assistência Social segue atenta para qualquer necessidade de acolhimento.
 
A Defesa Civil interditou imóveis para garantir a segurança de cinco famílias: 21 pessoas ficaram desalojadas e estão na casa de parentes, recebendo atendimento das equipes da Prefeitura. Não há nenhum desabrigado. 
 
No bairro Jardim Atlântico, uma casa foi interditada por apresentar precariedade e risco aos moradores, uma família de quatro pessoas. Outra casa, de uma família de cinco pessoas, foi atingida por um deslizamento de terra na Servidão Anselmo Hipólito dos Santos, no bairro Costeira do Pirajubaé. Ninguém ficou ferido e os moradores estão abrigados com parentes. Uma outra família com quatro pessoas também teve a casa interditada nesta quarta. O imóvel, que fica na comunidade Nova Trento, foi atingido por árvores que danificaram o telhado do imóvel. Já no bairro Saco dos Limões, duas casas foram interditadas temporariamente. O deslizamento atingiu duas casas e um carro. Oito pessoas foram afetadas e estão na casa de parentes. 
 
Florianópolis segue com alerta máximo para deslizamentos de terra para as próximas horas. O solo está encharcado e a atenção precisa ser redobrada para as famílias que moram em morros ou áreas de encostas. No mar, segue a recomendação para suspender a navegação de todo tipo de embarcação. A média histórica dos últimos 30 anos para o mês de agosto era de 86 mm de chuvas ao longo de todo o mês. Este ano, nesses 10 primeiros dias do mês, o acumulado de chuva já chega a 260 mm.
 

Fonte: Prefeitura de Florianópolis